Sociedade Portuguesa do AVC promove investigação em doença vascular cerebral
DATA
14/11/2019 12:11:00
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Sociedade Portuguesa do AVC promove investigação em doença vascular cerebral

A Sociedade Portuguesa do Acidente Vascular Cerebral (SPAVC) anunciou hoje a abertura do período de candidaturas a duas Bolsas de Investigação em Doença Vascular Cerebral, até ao dia 12 de janeiro de 2020.

Esta iniciativa destina-se a financiar, parcial ou totalmente, os dois melhores projetos de investigação científica nesta área, atribuindo o montante de 5.000 euros a cada um dos trabalhos selecionados.

Para além da habitual Bolsa de Investigação em Doença Vascular Cerebral, atribuída periodicamente pela SPAVC, no presente concurso será atribuída uma segunda bolsa de investigação extraordinária, com o mesmo valor, por ocasião da celebração do 15.º aniversário da Sociedade.

De acordo com os regulamentos dos dois concursos, os projetos terão uma duração máxima de dois anos iniciada no momento de atribuição da Bolsa e terminada no momento em que seja entregue o relatório final em formato de artigo científico. Note-se ainda que apenas serão admitidos projetos de trabalhos científicos a serem realizados, pelos menos parcialmente, em instituições portuguesas.

O presidente da Direção da SPAVC, José Castro Lopes, a quem caberá presidir igualmente ao júri incumbido da avaliação dos trabalhos a concurso, sublinhou que, na apreciação dos mesmos, “o júri terá em conta o interesse da candidatura, bem como o mérito científico dos candidatos e Instituições participantes, de acordo com uma grelha de avaliação com critérios bem definidos pela SPAVC”. O especialista explicou também que, após a divulgação da atribuição da Bolsa, “a Direção da SPAVC constitui-se em comissão de acompanhamento do trabalho, zelando pelo seu cumprimento de acordo com o projeto inicialmente apresentado”.

O regulamento estipula ainda que os resultados finais dos projetos deverão ser apresentados em reuniões da SPAVC e publicados, no prazo de dois anos, em revista nacional ou internacional de reconhecido mérito científico.

Apelando à apresentação de candidaturas, Castro Lopes frisou que “a investigação nesta área é extremamente necessária, uma vez que o AVC é a primeira causa de mortalidade e incapacidade em Portugal”, destacando ainda o papel da valorização científica na internacionalização dos trabalhos nacionais.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas