Seminário de Promoção e Prevenção na Infância promovido pela DGS
DATA
25/11/2019 12:23:08
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Seminário de Promoção e Prevenção na Infância promovido pela DGS

No próximo dia 29 de novembro irá decorrer o seminário “Promoção e Prevenção na Infância: Alicerces rumo a um futuro com mais Saúde”, organizado pela Direção-Geral da Saúde (DGS), no Hotel Vila Galé Ópera, em Lisboa.

A iniciativa, promovida pelo Programa Nacional de Saúde Infantil e Juvenil, está inserida no projeto RISCAR - Rede Ibérica de Promoção da Saúde da Criança, financiado pelo POCTEP (INTERREG V-A). Nesse sentido, conta com uma sessão dedicada à atuação da RISCAR e a questões relacionadas com a literacia técnico-científica, quer em contexto profissional, quer em contexto familiar.

No evento serão ainda abordados os seguintes temas: o papel e a participação da família como boa prática de promoção de parentalidade; o desafio global de reduzir a morbimortalidade evitável na infância, com a prevenção de acidentes; e a promoção dos direitos das crianças na saúde infantil e juvenil, tendo em consideração aspetos como a saúde mental, a articulação intersectorial dos profissionais que trabalham na rede da saúde e a sua sensibilização e formação.

Tendo como parceiros a Administração Regional de Saúde do Algarve, a Universidade de Cádis e as regiões de Espanha transfronteiriças (Andaluzia, Castela e Leão, Estremadura e Galiza), a DGS afirma que este seminário assinala o encerramento da execução do projeto, constituindo uma oportunidade de partilhar o conhecimento fruto da parceria e sinergias transfronteiriças e de traçar novos desafios para o futuro.

A participação é gratuita, mas carece de inscrição prévia.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas