Miguel Peres Correia: “O nosso Congresso é motivo de orgulho para a Medicina portuguesa”
DATA
05/12/2019 20:10:13
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Miguel Peres Correia: “O nosso Congresso é motivo de orgulho para a Medicina portuguesa”

Arrancou hoje, no Porto, o XIX Congresso Nacional de Dermatologia e Venereologia, que conta com um programa “rico, diversificado e de elevada qualidade”, nas palavras do presidente da Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venereologia (SPDV), Miguel Peres Correia. Com um número de inscritos absolutamente recorde, pretende-se que o evento seja, como já é tradição, “o grande momento da especialidade em português”.

O “momento grande na vida da Dermatologia nacional”, segundo o presidente da SPDV, Miguel Peres Correia, já começou e este ano, como já vem sendo hábito, apresenta um programa de “elevada qualidade” e apresenta-se como um espaço de “partilha de experiências, atualização de conhecimento e, sobretudo, encontro de amigos”.

De acordo com o responsável, “esta edição do Congresso Nacional tem um número de inscritos absolutamente recorde. O programa “rico e diversificado” contempla “casos clínicos e comunicações – repetidamente votados como momento especialmente interessante nas reuniões da SPDV –, bem como um simpósio de cirurgia dermatológica e de dermatologia cosmética”.

Também a destacar, o simpósio dedicado “ao impacto da inteligência artificial na nossa profissão, tema, como todos bem sabem, da maior importância”, salienta o responsável.

Na senda da afirmação da Dermatologia falada em português, o Congresso tem este anos a presença de palestrantes de Angola e de Moçambique, com apresentações no âmbito do simpósio Dermatologia na África da Lusofonia.

“Contamos ainda com conferências dos nossos colegas de inquestionável prestígio mundial: Jean Bolognia, autora do Tratado de Dermatologia mais citado atualmente, e Paulo Cunha, dermatologista brasileiro responsável pela organização dos cursos de Dermatologia Tropical no âmbito da European Academy of Dermatology and Venereology (EADV), cuja edição de 2019 se vai realizar em Lisboa, logo após o nosso congresso (de 13 a 15 de dezembro)”, ressalva Miguel Peres Correia.

Neste XIX Congresso Nacional de Dermatologia e Venereologia estão ainda programados inúmeros simpósios patrocinados pela indústria farmacêutica, “com palestrantes de elevada reputação”, adianta o dermatologista, lembrando aos colegas que “a SPDV é o que dela fizermos, tem a força que coletivamente lhe dermos. Acreditamos que uma SPDV forte é importante para cada um de nós. A presença de cada um de nós é fundamental na afirmação dessa força”.

Recordando que “os dermatologistas portugueses são médicos de elevadíssima qualidade científica”, o presidente da SPDV garante que o 19.º Congresso Nacional “será certamente um motivo de orgulho para a Medicina portuguesa, por ser um evento digno de acontecer em qualquer parte do mundo”.

 

 

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas