“Congresso será a confirmação de que a Dermatologia nacional goza de um excelente nível científico”
DATA
05/12/2019 20:16:58
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


“Congresso será a confirmação de que a Dermatologia nacional goza de um excelente nível científico”

Começa hoje, no Sheraton Porto Hotel, o primeiro de três dias do XIX Congresso Nacional de Dermatologia e Venereologia. O Jornal Médico marca presença, depois da Reunião da Primavera 2019, que se realizou em maio.

O secretário-geral da Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venereologia (SPDV), Paulo Lamarão, falou com o Jornal Médico sobre as expetativas para os três dias de reunião e sobre o futuro da especialidade em Portugal, “tenho a plena convicção que participaremos num Congresso que constituirá uma oportunidade formativa ímpar, com palestrantes de qualidade e assuntos a debater que estão na ordem do dia e são do interesse de todos os dermatologistas.”

O responsável adianta ainda que “será a confirmação de que a Dermatologia nacional goza de um excelente nível científico com profissionais competentes, assim reconhecidos pelos doentes e pelas outras especialidades. Será também uma oportunidade para estreitarmos laços com duas realidades médicas distintas que muito prezamos. Por um lado, os dermatologistas espanhóis, representados num Simpósio de Oncologia e de dermatoses autoimunes. Por outro lado, os dermatologistas de países africanos de expressão portuguesa, representados num Simpósio sobre Dermatologia na África da lusofonia.”

Com uma constante necessidade de adaptação à revolução digital, que todos os dias promove um ritmo alucinante tanto em Medicina como na sociedade em geral, Paulo Lamarão, acredita que existe um processo de adaptação pelo qual a especialidade tem de passar, sem nunca esquecer o core de qualquer atividade médica: a relação médico-doente.

Para o futuro da especialidade, o secretário-geral da SPDV acredita que existirá “uma adaptação natural à revolução digital que a Medicina e a Sociedade presenciam. Mas uma adaptação crítica procurando a salvaguarda da relação médico-doente e resistindo às novas tecnologias que a possam comprometer.”

“O reconhecimento das disciplinas emergentes, nas últimas décadas, como a Cirurgia Dermatológica, a Oncologia Cutânea e a Dermatologia Cosmética e Estética, mas também de disciplinas tradicionais, como a Dermatopatologia, cujo progresso científico continuará a reforçar a afirmação e a diferenciação da especialidade”, são outros dos importantes avanços da especialidade, segundo Paulo Lamarão.

Para além dos simpósios de Oncologia e de dermatoses autoimunes e Dermatologia na África da lusofonia, o secretário-geral da SPDV, enfoca outras áreas que também serão trabalhadas: “teremos também oportunidade de assistir a palestras sobre Dermatologia Estética e Cirurgia Dermatológica, organizados pelos respetivos grupos especializados. Saliento também as palestras sobre as principais novidades em Dermatologia e o simpósio sobre o futuro da Dermatologia, no último dia do Congresso. A importância dos temas em debate será, decerto, razão para uma participação ativa de todos os congressistas.”

O XIX Congresso Nacional de Dermatologia e Venereologia decorre de 6 a 8 de dezembro, no Porto e reúne mais de 270 participantes.

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas