Em direto: A reunião magna da Dermatologia Nacional pela voz dos participantes
DATA
07/12/2019 09:48:15
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Em direto: A reunião magna da Dermatologia Nacional pela voz dos participantes

O Jornal Médico falou com os participantes no XIX Congresso Nacional de Dermatologia e Venereologia e ficou a saber o que os trouxe à reunião e a importância deste género de eventos para o futuro da Dermatologia em português.

 

Imagem3 “Os Congressos Nacionais são sempre muito importantes, porque fazem um ponto de situação, não só do estado da Dermatologia em Portugal, como permitem também atualizar e centralizar a nossa atenção em determinas patologias ou 

tratamentos inovadores que estão a começar a ser implementados. Este Congresso permite-nos fazer uma atualização de conhecimentos muito importante. Para mim, o que gera mais interesse são os tumores cutâneos, a cirurgia e também

os tratamentos biológicos.”

- Ana Dinis 




Imagem2 copy

“Os congressos em geral são extremamente importantes porque constituem momentos de formação, de aprendizagem e de atualização. Neste Congresso ficamos a conhecer novas abordagens, novos diagnósticos e terapêuticas.         

Tanto os congressos nacionais como internacionais são muito importantes e acredito que é muito útil que os colegas não percam o hábito de participar nos congressos.” 

- Maria João Paiva Lopes 





Imagem1“No meu caso, sendo angolana, é de extrema importância esta partilha de experiências. Vir ouvir o que se faz em Dermatologia em Portugal e comparar com o fazemos em Angola. Fui palestrante no Simpósio da Lusofonia, onde falei sobre

doenças virais cutâneas em Angola, assim como sobre os principais desafios que enfrentamos na prática clínica. No entanto, vim essencialmente aprender... Há muitas doenças com que não temos tanta experiência, porque não vemos tanto

em Angola, mas que sabemos que existem, pelos livros e por alguns casos com que já lidámos presencialmente, mas de menor frequência no meio em que nos inserimos.”

- Erica Nelumba






Imagem4

“Todos os congressos são importantes. Este é um congresso que mobiliza a generali­dade dos dermatologistas e que redireciona a atividade do dermatologista, para além do aspe­to técnico e do aspeto científico, também para aspetos de

natureza moral e de deontológica. Além disso, redireciona também a atividade, de uma maneira formal, da Sociedade, também para a ajuda aos países lusófonos e de expressão portuguesa. Portanto dá uma dimensão moral mais alargada à

Dermatologia, que, por vezes, tem sido esquecida, mas que julgo que marca a diferença. O programa científico é muito bom. Temos convidados estrangeiros de grande nível. É inspirador.”

- Rui Tavares Bello

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas