Jean Bolognia e Paulo Cunha são os novos membros honorários da SPDV
DATA
08/12/2019 09:26:44
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Jean Bolognia e Paulo Cunha são os novos membros honorários da SPDV

Foi durante a sessão de conferências do dia de ontem que a dermatologista nova-iorquina e referência mundial da especialidade, Jean Bolognia, e o colega brasileiro Paulo Cunha, foram apresentados como novos membros honorários da Sociedade Portuguesa de Dermatologia e Venereologia (SPDV). 

Jornal Médico falou com Jean Bolognia sobre a distinção e a especialista mostrou-se especialmente orgulhosa. "Sinto-me muito honrada com esta distinção da SPDV, as pessoas são extremamente amigáveis e talentosas. Não posso imaginar um grupo melhor de dermatologistas", referiu a médica norte-americana.

Quanto ao futuro, que deixa alguns sobre alarme, a dermatologista mostrou-se bastante recetiva à mudança, expressando a necessidade de o paciente continuar a ser o centro da prática clínica dermatológica. "Sei que alguns colegas estão preocupados com o futuro, mas acredito que o necessário é focarmo-nos na informação que enquanto dermatologistas temos e que mais ninguém possui. Tudo vai correr bem, temos apenas que nos focar no paciente, fazê-lo sentir melhor e parecer melhor."

Para Paulo Cunha a distinção é um importante marco na sua carreira. "Penso que esta distinção é especial, na medida em que o laço afetivo que tenho com esta Sociedade é muito importante para mim. O crescimento da SPDV - que com esta direção de "mente aberta" tem sido notório - e o seu compromisso com a formação contínua e o seu empenho no desenvolvimento de projetos de índole social é algo maravilhoso", salientou, acrescentando que "todos os envolvidos na direção e gestão da SPDV estão a fazer um trabalho memorável, o que é fantástico para todos os participantes e membros desta Sociedade".

O recém-membro da SPDV desvenda ainda que o reconhecimento internacional é sempre algo extremamente positivo. "Sinto um orgulho extra por me ter tornado membro honorário da SPDV", sublinha.

Deixar cair com violência o que é desnecessário e aproveitar a oportunidade
Editorial | Rui Nogueira, presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
Deixar cair com violência o que é desnecessário e aproveitar a oportunidade

Assaltar o desnecessário. Rasgar a burocracia. Rejeitar o desperdício. Anular a perda de tempo. As aprendizagens da pandemia serão uma ótima oportunidade para acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência e o estado de calamidade ensinaram-nos muito! É necessário desconfinar o centro de saúde e reinventar o conceito com unidades de saúde aprendentes e inovadoras.

Mais lidas