Bootcamp de Urologia da ESU: Programa visa padronizar competências a nível Europeu
DATA
11/12/2019 10:58:24
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

Bootcamp de Urologia da ESU: Programa visa padronizar competências a nível Europeu

Centro de Formação em Urologia e Escola Europeia de Urologia organizaram bootcamp de Urologia em Lisboa, foram 13 os internos de 1º ano que no dia 22 de novembro integraram a segunda edição do Bootcamp de Urologia da Escola Europeia de Urologia (ESU).

Este projeto, que será no futuro implementado nos vários países da União Europeia, em colaboração com as associações nacionais de Urologia, tem como principal objetivo possibilitar aos internos de Urologia o acesso a um currículo integrado e padronizado de treino em competências técnicas, com início numa fase precoce da sua formação.

No seguimento da primeira edição, que decorreu no ano passado, este curso, que tem o patrocínio científico do Colégio da Especialidade de Urologia da Ordem dos Médicos e da Associação Portuguesa de Urologia (APU), inclui um programa de treino intensivo, com um total de 8h de treino totalmente prático para Internos do 1º ano da Formação Específica em Urologia. O bootcamp de Urologia da ESU visa essencialmente o desenvolvimento de competências técnicas, de forma padronizada e sistematizada. Para o organizador do curso e membro do recém-criado Comité do Bootcamp da SEU, Tiago Oliveira, “esta iniciativa foi um sucesso porque permitiu provar a validade deste modelo de treino no ensino de competências técnicas básicas em Urologia, ao mesmo tempo que demonstra a viabilidade da sua implementação noutros países”.

Os participantes bootcamp contaram ainda com diversos Urologistas reconhecidos pela sua experiência técnica e formativa enquanto tutores.

Este curso continuará a ser realizado em Lisboa com uma periodicidade anual, tendo dado origem a um programa de treino integrado a nível Europeu, o ESU Urology Bootcamp, que permitiu realizar um curso na Bélgica, estando programado um outro curso em Espanha. 

 

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas