Pico da gripe entre o Natal e segunda semana do ano novo
DATA
11/12/2019 15:14:41
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

Pico da gripe entre o Natal e segunda semana do ano novo

Este ano, o período de maior atividade da gripe em Portugal vai acontecer entre o Natal e a segunda semana de janeiro. A previsão foi hoje apresentada pelo Centro de Estudos e Avaliação em Saúde (CEFAR), da Associação Nacional das Farmácias.

As farmácias conseguem antecipar em duas semanas a fase mais severa de contágios, com base nos dados diários da dispensa de medicamentos e produtos de saúde para infeções respiratórias. O início da fase epidémica ocorreu há duas semanas, de acordo com os dados confirmados pela equipa de investigadores.

«Este novo instrumento tem grande valor para a Saúde Pública porque permite alertar a população para a necessidade de reforçar os comportamentos preventivos», declara Nuno Rodrigues, da Associação Nacional dos Médicos de Saúde Pública, que colaborou na construção do modelo. «Por outro lado, dá mais tempo aos serviços de saúde para planificarem a sua resposta», acrescenta o médico especialista em Saúde Pública.

Em média, as farmácias recebem 520 mil portugueses por dia. «As farmácias têm todos os dias mais de meio milhão de oportunidades de contribuição para a Saúde Pública, através da dispensa de medicamentos, administração de vacinas e aconselhamento à população», declara o diretor do CEFAR, António Teixeira Rodrigues. «O que é novo é que esse contacto maciço com a população permite reunir dados estatísticos em Saúde de grande valor para a sociedade», considera este farmacêutico.

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas