Bastonário da OM congratula-se com reforço orçamental no SNS
DATA
12/12/2019 10:56:29
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

Bastonário da OM congratula-se com reforço orçamental no SNS

O bastonário da Ordem dos Médicos (OM) manifestou agrado pelo anúncio feito pelo Governo de disponibilizar uma verba de 800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde (SNS) em 2020.

Em comunicado, em que realça que o "reforço orçamental é um dos passos para resolver problemas do SNS", o bastonário refere que, do que tem conhecimento até ao momento, o "reforço é positivo e demonstra que o Governo reconhece que o SNS não está bem".

"Mas as medidas devem ser encaradas como apenas um passo para começar a resolver os problemas do SNS. É preciso acompanharmos com atenção e cautela a disponibilidade destas verbas, para assegurarmos que não continuamos a assistir a vetos de gaveta ou cativações", alerta, porém o bastonário da Ordem dos Médicos.

Segundo Miguel Guimarães, é “fundamental que a aplicação do orçamento previsto seja acompanhada por uma visão e uma estratégia para o SNS que invista, sobretudo, na valorização do capital humano e em projetos de trabalho e de carreira aliciantes para os médicos poderem servir os doentes em condições de dignidade e segurança clínica".

O bastonário relembra que "faltam muitos médicos no SNS, como se pode verificar pelos seis milhões de horas extraordinárias que os médicos fazem todos os anos e pelos cerca de 110 milhões de euros que são ainda pagos a empresas prestadoras de serviços médicos".

Neste domínio, Miguel Guimarães nota que é importante contratar mais profissionais, mas adverte que não se deve nunca "menorizar a importância de acarinhar e querer manter quem até hoje tem construído o SNS todos os dias e salvo milhares de vidas".

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas