ARSLVT admite que houve rutura de 'stock' de vacinas contra a gripe
DATA
13/12/2019 15:22:14
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


ARSLVT admite que houve rutura de 'stock' de vacinas contra a gripe

A Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo (ARSLVT) admitiu hoje que houve uma rutura de ‘stock’ da primeira tranche de vacinas contra a gripe, há duas semanas, tendo a mesma "esgotado a nível nacional".

Em resposta a questões da Lusa na sequência de uma pergunta entregue pelo PSD na Assembleia da República sobre a falta de vacinas em lares de idosos de concelhos do distrito de Santarém, fonte da ARSLVT confirmou uma "rutura de ‘stock’ da primeira tranche de vacinas há cerca de duas semanas", tendo a mesma "esgotado a nível nacional".

Segundo a mesma fonte, "o Serviço Nacional de Saúde [SNS] procedeu à aquisição de uma segunda tranche de vacinas, entretanto já recebidas", tendo a região da Lezíria do Tejo já sido abastecida e a região do Médio Tejo começado a receber.

A ARSLVT deu ainda conta de que "mais vacinas vão ser entregues" hoje na região do Médio Tejo, "sendo distribuídas conforme solicitação e especialmente direcionadas para os lares de idosos, onde as mesmas estavam em falta".

"Neste momento não há rutura nem falta de vacinas na área de abrangência da ARSLVT", assegurou à Lusa.

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas