Psiquiatria e Saúde Mental: “Reconceptualizar os limites e as ligações” em debate no XIV Congresso Nacional
DATA
07/01/2020 15:44:35
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Psiquiatria e Saúde Mental: “Reconceptualizar os limites e as ligações” em debate no XIV Congresso Nacional

O Centro de Congressos de Tróia será palco do XIV Congresso Nacional de Psiquiatria (CNP), entre os dias 30 de janeiro e 1 de fevereiro de 2020.

O evento, organizado pela Sociedade Portuguesa de Psiquiatria e Saúde Mental (SPPSM), terá como mote “Reconceptualizar os limites e as ligações” e, à semelhança das edições anteriores, tem como objetivo ser “um fórum de atualização e de reflexão crítica sobre os principais temas psiquiátricos em debate, sobre as ligações entre a Saúde Mental e a Psiquiatria, bem como as suas disjunções”.

Quem o diz é o presidente da SPPSM, João Marques Teixeira, e a presidente da comissão organizadora do XIV CNPN, Maria Luísa Figueira, que na sua mensagem dirigida aos participantes, adiantam que o debate se realiza “com base nos avanços científicos significativos e nos modelos conceptuais emergentes, quer na área clínica, quer nas múltiplas disciplinas que se entrecruzam no saber psiquiátrico”.

De acordo com os responsáveis, o lema do XIV CNP pretende representar “dois olhares sobre o mesmo objeto: a saúde/doença expressa no psiquismo”. E explicam: “Muitas vezes tomados como unidade, outras como dualidade; muitas vezes apropriados por uma “política do saber”, outras por uma “política do fazer”.

Segundo os especialistas, “é absolutamente essencial que repensemos as suas origens, o seu percurso e, sobretudo, que evidenciemos o que os liga – as suas relações interdisciplinares – e o que os divide – os seus limites de atuação. Pretendemos, por isso, que sejam discutidos os modelos de integração e os dados de evidência para uma visão não dualista das perturbações mentais”.

Outros tópicos de relevo para a Psiquiatria serão também abordados em Tróia, como o ensino das ciências no internato médico, o problema da negligência psiquiátrica, a autonomia e a liberdade de decisão e o problema da saúde e da doença mental dos migrantes e refugiados. As relações entre a cultura e a Psiquiatria também será objeto de discussão.

Deixar cair com violência o que é desnecessário e aproveitar a oportunidade
Editorial | Rui Nogueira, presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
Deixar cair com violência o que é desnecessário e aproveitar a oportunidade

Assaltar o desnecessário. Rasgar a burocracia. Rejeitar o desperdício. Anular a perda de tempo. As aprendizagens da pandemia serão uma ótima oportunidade para acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência e o estado de calamidade ensinaram-nos muito! É necessário desconfinar o centro de saúde e reinventar o conceito com unidades de saúde aprendentes e inovadoras.

Mais lidas