Grupo de internos de MGF organiza curso de iniciação à especialidade
DATA
10/01/2020 12:52:06
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Grupo de internos de MGF organiza curso de iniciação à especialidade

Um grupo de internos de Medicina Geral e Familiar (MGF) de 2º e 3º anos de várias USF do ACES Loures-Odivelas está a organizar um curso de iniciação à especialidade para receber os novos internos. A iniciativa irá decorrer nos próximos dias 6 e 7 de fevereiro no Palácio dos Marqueses da Praia e Monforte, em Loures.

Com o apoio da ARSLVT, do Sindicato Independente dos Médicos e da Câmara Municipal de Loures, o “Curso Prático de Introdução à Medicina Geral e Familiar” destina-se a internos e orientadores de internos de 1º e 2º ano da Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo. O evento formativo, com 150 vagas, visa apoiar estes novatos no percurso profissional de formação específica que estão a começar e dotá-los de ferramentas que potenciem o aperfeiçoamento de conhecimentos.

Nesse sentido, do programa científico constam sessões sobre diversos temas, desde questões relacionadas com burocracia, boas práticas de registo clínico e organização dos cuidados de saúde primários, até aspetos a respeito das consultas com que o especialista de MGF se depara com frequência – de hipertensão arterial, de diabetes, de saúde infantil, de saúde materna, de planeamento familiar.

A formação contempla ainda a partilha de conhecimentos e experiências dos profissionais, incluindo internos mais avançados, sobre ferramentas úteis em consulta, exames complementares de diagnóstico, trabalhos no internato e construção do currículo em MGF. No final, haverá espaço para a discussão com o tema “Para além da MGF” no formato de mesa-redonda.

DESconfinar sem DISconfinar: Um desafio para inovar e aproveitar a oportunidade
Editorial | Rui Nogueira, Médico de Família e presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
DESconfinar sem DISconfinar: Um desafio para inovar e aproveitar a oportunidade
Depois de três meses de confinamento é necessário aceitarmos a prudência de DES”confinar sem DISconfinar. Não vamos querer “morrer na praia”! As aprendizagens da pandemia Covid-19 são uma ótima oportunidade para acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência e o estado de calamidade ensinaram-nos muito! É necessário desconfinar o centro de saúde com uma nova visão e reinventar o conceito com unidades de saúde aprendentes e inovadoras.

Mais lidas