OE2020: Ministra anuncia aumento de 900 milhões para contratualização com hospitais
DATA
10/01/2020 15:24:17
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


OE2020: Ministra anuncia aumento de 900 milhões para contratualização com hospitais

A ministra da Saúde, Marta Temido, anunciou hoje um aumento de 900 milhões de euros na verba destinada à contratualização com os hospitais com “foco na melhoria da atividade programada”.

“A verba afeta à contratualização com os hospitais crescerá em 900 milhões de euros e destinar-se-á, em especial, ao aumento da atividade de primeiras consultas e de cirurgias, ao apoio à telessaúde, ao incentivo à realização de consultas descentralizadas de especialidades hospitalares e à consolidação e alargamento do programa de hospitalização domiciliária”, avançou Marta Temido no debate na generalidade da proposta do Orçamento do Estado 2020, que decorre hoje no parlamento.

Relativamente aos cuidados continuados integrados, a ministra adiantou que serão contratadas 800 novas camas e colocadas em funcionamento as primeiras Unidades de Dia e Promoção de Autonomia.

Nos cuidados paliativos, serão reforçadas e alargadas as Equipas Comunitárias de Suporte atualmente existentes, disse a ministra, salientando ainda a “prioridade conferida à Saúde Mental, com vista à conclusão da implementação do Plano Nacional de Saúde Mental”.

A atribuição de equipa de saúde familiar a mais inscritos, a criação de 30 novas Unidades de Saúde Familiar e a contratualização de mais respostas à doença aguda e à saúde oral são outras medidas anunciadas.

"O objetivo é que os cuidados de saúde primários sejam a primeira resposta do SNS nas vidas das pessoas, das famílias e das comunidades e [para isso], eliminaremos, nas suas consultas, as taxas moderadoras”, disse Marta Temido.

A ministra salientou ainda que “o sucesso deste compromisso depende dos profissionais de saúde, das suas condições de trabalho, da sua motivação” e que “o SNS precisa de poder continuar a contar” com os profissionais para concretizar mudanças com impacto positivo.

Marta Temido lembrou as mais de 8.400 contratações previstas em 2020/2021, com “particular atenção ao equilíbrio da composição das equipas”.

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas