Instituto Ricardo Jorge apresenta estudo sobre prevalência de fatores de risco cardiovascular em seminário
DATA
13/01/2020 12:27:00
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Instituto Ricardo Jorge apresenta estudo sobre prevalência de fatores de risco cardiovascular em seminário

O Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) promove um seminário sobre doenças cérebro-cardiovasculares (DVC), no próximo dia 4 de fevereiro, em Lisboa. Intitulado “Estudo e_COR – Prevalência de Fatores de Risco Cardiovasculares na População Portuguesa”, o evento contará com a divulgação dos resultados do estudo e_COR, desenvolvido pelo Departamento de Promoção da Saúde e Prevenção de Doenças Não Transmissíveis (DPS).

As DCV são um dos problemas de saúde pública com maior peso a nível mundial, quer pela elevada taxa de morbilidade, quer pela de mortalidade. Embora se esteja a verificar um decréscimo nos últimos anos em Portugal, as DCV continuam a ser a principal causa de morte. Nesse sentido, o estudo surge com o objetivo de estabelecer a prevalência dos principais fatores de risco de DCV, modificáveis ou não, no contexto nacional para tornar possível o desenvolvimento de estratégias de prevenção.

O seminário conta com a apresentação de uma investigadora do DPS, Ana Catarina Alves, e comentários do subdiretor-geral da Saúde, Diogo Cruz. A sessão será ainda transmitida por videoconferência para o Centro de Saúde Pública Doutor Gonçalves Ferreira, no Porto, contando com a moderação da investigadora e coordenadora da Unidade de Investigação e Desenvolvimento do DPS, Mafalda Bourbon.

A participação é gratuita, mas é necessário efetuar inscrição prévia.

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas