×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 34880
OE2020: Governo estima que mais 200 mil portugueses irão ter médico de família este ano
DATA
13/01/2020 15:05:02
AUTOR
ETIQUETAS



OE2020: Governo estima que mais 200 mil portugueses irão ter médico de família este ano

No âmbito do debate parlamentar na especialidade sobre o Orçamento do Estado para 2020, a ministra da Saúde, Marta Temido, apresentou hoje uma estimativa do Governo relativa à atribuição de médico de família a mais de 200 mil portugueses durante este ano.

A afirmação surge em resposta à declaração do deputado André Ventura, do Chega, sobre o facto de mais de 600 mil portugueses não terem médico de família. Adicionalmente, o PCP apontou para o número de profissionais em condições de se aposentarem em 2019 e 2020 – perto de 1800 clínicos.

Perante isto, a ministra acredita que, não obstante a potencial reforma de médicos, irá haver uma “taxa de retenção” de recém-especialistas em Medicina Geral e Familiar, possibilitando aumentar o número de portugueses com médico de família. “Esperamos contratar todos os especialistas em Medicina Geral e Familiar a quem proporcionamos formação”, sublinhou.

Marta Temido acrescentou ainda que as inscrições nos cuidados de saúde primários têm aumentado continuamente, perfazendo 10,3 milhões no final de 2019. Apontou ainda para o facto de haver uma discrepância, a nível de cobertura com médico de família, entre os inscritos, cuja abrangência é de 93%, e a população residente, onde o valor é de 97,7%. A situação é explicada pela responsável através da existência de “uma população flutuante” entre os inscritos em centros de saúde, como casos de alunos de Erasmus ou cidadãos migrantes.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas