“Curso de Abordagem ao Idoso Institucionalizado” realiza-se em fevereiro
DATA
21/01/2020 11:24:44
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

“Curso de Abordagem ao Idoso Institucionalizado” realiza-se em fevereiro

O Núcleo de Estudos de Geriatria da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (NEGERMI), da Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI), vai realizar, no dia 21 de fevereiro, o “Curso de Abordagem ao Idoso Institucionalizado” no Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia – Espinho.

O curso destina-se a médicos e outros profissionais de saúde que trabalhem em instituições onde residam idosos como lares, centros de dia e unidades de cuidados continuados.

Como objetivo principal o curso quer dar reconhecimento à importância de uma abordagem dirigida, individualizada e sistemática do idoso.

Pretende-se capacitar os formandos de conhecimentos e ferramentas que lhes permitam: rever aspetos fisiológicos e fisiopatológicos do envelhecimento; reconhecer a importância da avaliação geriátrica global e do plano individual de cuidados; rever e aprimorar técnicas de comunicação com o idoso com demência; reconhecer, estratificar e orientar os principais problemas de saúde oral; gerir o plano terapêutico farmacológico; orientar plano nutricional e de hidratação; promover a prevenção de quedas e promover a reabilitação e envelhecimento ativos; reconhecer os principais dispositivos médicos e a sua gestão no dia-a-dia; gerir os sintomas mais frequentes – respiratórios, astrointestinais/genitourinários, neuropsíquicos e a dor.

 

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas