CHUSJ implementa dispositivo inovador que vai revolucionar a estimulação cerebral profunda
DATA
21/01/2020 11:53:03
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



CHUSJ implementa dispositivo inovador que vai revolucionar a estimulação cerebral profunda

O Centro Hospitalar Universitário de São João (CHUSJ), no Porto, é o primeiro hospital em Portugal a implantar um dispositivo médico que permite o registo de dados cerebrais de cada doente, ajudando desta forma a personalizar o tratamento das doenças do movimento. A primeira intervenção realizou-se hoje, dia 21 de janeiro, no Hospital de São João.

“A utilização deste dispositivo representa um importante avanço no tratamento de algumas doenças do movimento, como é o caso da Doença de Parkinson, ao ser capaz de permitir evoluir do tratamento da doença para o tratamento do doente ”, refere o neurocirurgião e responsável pela equipa que fez o implante do primeiro dispositivo em Portugal, em 2002, e que desde então operou já cerca de 350 doentes.

A tecnologia BrainSense permite pela primeira vez registar sinais elétricos cerebrais específicos decorrentes da atividade neuronal na vida do dia a dia do doente, aumentando o conhecimento sobre a doença e da forma como esta atua no cérebro. Com essa informação torna-se possível adaptar com mais precisão a estimulação a fornecer às necessidades individuais de cada doente num tratamento personalizado capaz de resultados mais positivos, tanto para doentes como para os profissionais de saúde. 

“Este dispositivo fornece-nos informações muito importantes sobre o estado do doente e da doença e pode permitir administrar a terapêutica indicada pelo médico de um modo mais rigoroso e adaptado às necessidades do doente. É também importante que, comparativamente às terapêuticas já existentes, esta promete um maior potencial de eficiência que poderá levar a uma redução de custos, quer por uma maior longevidade do neuroestimulador, quer por uma utilização otimizada de fármacos”, explica o diretor do Serviço de Neurocirurgia do CHUSJ.

O CHUSJ será o terceiro hospital no mundo a implantar este dispositivo. Até ao momento este dispositivo apenas foi implantado em 2 hospitais alemães, tornando a Europa pioneira na utilização desta tecnologia inovadora.

800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde
Editorial | Jornal Médico
800 milhões de euros para o Serviço Nacional de Saúde

Se não os tivéssemos seria bem pior! O reforço do Programa Operacional da Saúde com 800 milhões de euros pode ser entendido como sinal político de valorização do setor da saúde. Será uma viragem na política restritiva? O Serviço Nacional de Saúde (SNS) de 40 anos precisa de cuidados intensivos! Há novos enquadramentos, novas responsabilidades, novas ideias e novas soluções. É urgente pensarmos na nova década com rigor e disponibilidade sincera.

Mais lidas