Mortalidade infantil caiu para metade em 20 anos na UE e em Portugal
DATA
09/03/2020 15:24:28
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Mortalidade infantil caiu para metade em 20 anos na UE e em Portugal

A taxa mortalidade infantil na União Europeia recuou para praticamente metade entre 1998 e 2018, de 6,6 mortes por cada mil nados-vivos para 3,4.

Portugal acompanhou esta tendência, revelam dados publicados, hoje, pelo Eurostat.

Os dados do gabinete oficial de estatísticas da UE indicam que, em 2018, a taxa de mortalidade infantil em Portugal foi de 3,3 óbitos antes do primeiro ano de idade, ligeiramente abaixo da média europeia, contra uma taxa de 6,0 mortes por cada mil nascimentos 20 anos antes.

Nos últimos 10 anos, entre 2008 e 2019, a taxa de mortalidade infantil na UE recuou de 4.2 mortes por 1.000 nascimentos para 3,4, enquanto em Portugal se manteve no mesmo valor (já era de 3,3 há 10 anos).

Em 2018, as taxas de mortalidade infantil mais elevadas na União Europeia foram observadas na Roménia (6,0 mortes por cada milhar de nados-vivos), Bulgária (5,8) e Malta (5,6), e as mais baixas na Estónia (1,6) e Eslovénia (1,7).

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas