×

Alerta

JUser: :_load: Não foi possível carregar o utilizador com o ID: 34880
Covid-19: APDP fará consultas online para diminuir risco de contágio
DATA
12/03/2020 16:29:27
AUTOR
ETIQUETAS



Covid-19: APDP fará consultas online para diminuir risco de contágio

No seguimento da pandemia de Covid-19, a Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP) informa em comunicado que vai suspender todas as consultas presenciais de seguimento substituindo-as por consultas online.

Considerando que os indivíduos com diabetes enfrentam um maior risco de complicações quando lidam com infeções, a APDP entende que esta medida, entre outras, é necessária para proteger as pessoas que são tratadas na instituição.

A medida terá efeito enquanto durar a pandemia do novo coronavírus. O objetivo é diminuir o risco de contágio das pessoas com diabetes, mas também dos colaboradores da APDP.

O presidente da APDP, José Manuel Boavida, explica que esta adaptação surge tendo em conta a “necessidade de evicção social que esta pandemia impõe”. Não obstante a medida, as primeiras consultas ou consultas que impliquem algum tipo de intervenção terapêutica – oftalmologia, tratamentos de pé diabético, intercorrências – terão de ser feitas presencialmente.

O responsável sublinha ainda que a associação está a acompanhar “de forma muito próxima as recomendações da Organização Mundial de Saúde e da Direção Geral da Saúde”. Acrescenta que “a população deve também, de forma individual, informar-se permanentemente e adotar todas as medidas aconselhadas pelas autoridades. As pessoas com doenças crónicas, como é o caso da diabetes, devem ser particularmente cuidadosas”.

Sobre esse último aspeto, a APDP recorda que, à semelhança de outras situações, as pessoas com diabetes devem ter em casa medicação para a diabetes em quantidade suficiente para um mês, assim como material de autovigilância da diabetes e toda a medicação que tomam habitualmente para outras condições. É ainda conveniente ter medicação para a febre, necessitando de uma maior vigilância e controlo.

As dúvidas podem ser esclarecidas através do email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. destinado todos os utentes da associação.

Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?
Editorial | Denise Cunha Velho
Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?

Sou do tempo em que, na Zona Centro, não se conhecia a grelha de avaliação curricular, do exame final da especialidade. Cada Interno fazia o melhor que sabia e podia, com os conselhos dos seus orientadores e de internos de anos anteriores. Tive a sorte de ter uma orientadora muito dinâmica e que me deu espaço para desenvolver projectos e actividades que me mantiveram motivada, mas o verdadeiro foco sempre foi o de aprender a comunicar o melhor possível com as pessoas que nos procuram e a abordar correctamente os seus problemas. Se me perguntarem se gostaria de ter sabido melhor o que se esperava que fizesse durante os meus três anos de especialidade, responderei afirmativamente, contudo acho que temos vindo a caminhar para o outro extremo.