Covid-19: Médicos, enfermeiros e farmacêuticos criam plataforma que agrega donativos
DATA
24/03/2020 11:11:05
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

Covid-19: Médicos, enfermeiros e farmacêuticos criam plataforma que agrega donativos

O aparecimento do novo coronavírus criou uma situação de emergência de saúde pública que está a afetar o mundo inteiro e Portugal não é exceção. Esta pandemia exige uma dedicação extraordinária a uma causa que é de todos nós e só pode ser vencida com o empenho e compromisso de todas as estruturas: governo, autoridades de saúde, profissionais de saúde e sociedade civil.

A Ordem dos Médicos, a Ordem dos Enfermeiros e a Ordem dos Farmacêuticos têm recebido vários contactos que demonstram a generosidade da nossa sociedade civil, com vontade de concretização de donativos de cidadãos anónimos, empresários e empresas, que pretendem fazer uma oferta total dos produtos. De equipamentos de proteção individual, a refeições e alojamentos temporários para profissionais de saúde, várias são as ofertas.

As três ordens profissionais decidiram juntar-se e criar uma plataforma comum onde podem ser registadas todas as propostas recebidas e que pode ser consultada em https://www.ordemdosmedicos.pt/donativos/lista-donativos.php. A plataforma será de acesso livre e poderá ser consultada a partir dos sites das três ordens, para que quem precisa de um apoio tenha acesso direto aos dados de quem tem algo com que contribuir. O principal objetivo das estruturas representativas dos três grupos profissionais é serem agentes positivos e ativos no combate ao Covid-19.

“Este não é o momento de apontar responsabilidades a este ou àquele organismo. Não é o momento de referir que a capacidade de resposta do SNS está comprometida por anos e anos de desinvestimento. Estamos numa altura em que o país precisa de todos e que conta com os profissionais de saúde – sejam médicos, enfermeiros, farmacêuticos ou outros profissionais – para ajudarem Portugal a recuperar um rumo e a ter esperança”, sintetiza o bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, a propósito do lançamento da plataforma.

A bastonária da Ordem dos Farmacêuticos, Ana Paula Martins, destaca o carácter solidário da iniciativa. “Os portugueses já manifestaram profunda consideração pela árdua tarefa que os profissionais de saúde estão a enfrentar todos os dias. Temos sido alvo de inúmeras demonstrações de apoio, de ofertas de ajuda, de vários quadrantes. Cabe-nos também apoiar, na retaguarda, a ação dos nossos colegas. Proporcionar-lhes todas as condições para que possam ajudar todos os portugueses nesta altura tão difícil “, sublinha a representante dos farmacêuticos.

“Chegou a hora de estarmos juntos. Agora, mais do que nunca, temos de ser capazes de responder a uma só voz. Os portugueses sabem que podem confiar nos profissionais de saúde e têm multiplicado os gestos de gratidão, solidariedade e admiração. Esta plataforma é mais do que um sinal de união, é um mecanismo de resposta ao coração da sociedade civil. Só juntos seremos capazes de ultrapassar este momento. Vamos conseguir”, acrescenta a bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco.

Todas as propostas e disponibilizações de donativos devem ser remetidas para:

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo
Editorial | Jornal Médico
O Novo Livro Azul tem um passado e um futuro a defender e a promover num novo ciclo

O Novo Livro Azul da APMGF é um desejo e uma necessidade. Volvidos 30 anos é fácil constatar que todos os princípios e valores defendidos no Livro Azul se mantêm incrivelmente atuais, apesar da pertinência do rejuvenescimento que a passagem dos anos aconselha. É necessário pensar, idealizar e projetar a visão sobre os novos centros de saúde, tendo em conta a realidade atual e as exigências e necessidades sentidas no futuro que é já hoje. Estamos a iniciar um novo ciclo!

Mais lidas