Covid-19: “RESEARCH 4 COVID-19” para dar resposta à pandemia
DATA
24/03/2020 18:45:00
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Covid-19: “RESEARCH 4 COVID-19” para dar resposta à pandemia

“RESEARCH 4 COVID-19” é uma linha de financiamento excecional que a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT) lançou hoje, 24 de março, em colaboração com a Agência de Investigação Clínica e Inovação Biomédica (AICIB) para apoiar projetos e iniciativas de investigação e desenvolvimento (I&D) já em curso ou a desenvolver e que respondam às necessidades do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Esta iniciativa tem por objetivo mobilizar a capacidade científica e tecnológica existente em Portugal ao serviço do combate ao novo coronavírus e da COVID-19, complementando as iniciativas já existentes e estimulando a reorientação de atividades em curso para este grande desafio.

Pretende-se alavancar atividades de I&D com impacto expectável a curto prazo, e que contribuam para o esforço nacional de gestão da crise epidemiológica, para a melhoria da resposta dos sistemas de saúde ao COVID-19 e à gestão dos doentes e/ou para a implementação de medidas de saúde pública, em linha com o disposto no Plano Nacional de Preparação e Resposta à Doença por novo coronavírus (COVID-19) da Direção Geral da Saúde (DGS).

Considerando a evolução dinâmica e rápida da situação e o contexto de incerteza em que vivemos, este apoio terá dois períodos para a apresentação de propostas. O primeiro prazo de candidatura decorrerá até às 17h00 (hora de Lisboa) do dia 5 de abril de 2020, o segundo período terá em conta a evolução da situação e só será anunciado findo o primeiro período.

O financiamento de cada projeto será até 30 mil euros, para além dos recursos próprios associados a reorientação de equipas e atividades de I&D em curso nas unidades de I&D apoiadas pela FCT. Nesta fase, e desde já, a FCT disponibilizará uma dotação orçamental de 1,5 milhões de euros para este programa, a financiar por fundos nacionais através do orçamento da FCT.

Os projetos e iniciativas de I&D podem considerar novas ferramentas de prevenção, desenvolvimento terapêutico, métodos de diagnóstico, estudos clínicos e epidemiológicos, assim como atividades de I&D que incluam uma componente sociocultural e ações de promoção de uma sociedade resiliente com capacidade de enfrentar o atual contexto de incerteza em que vivemos, sobretudo na população mais idosa e em grupos de maior risco.

Este apoio é dirigido a unidades de I&D das instituições do ensino superior e seus institutos, Laboratórios do Estado e outras instituições públicas de investigação, sociedades científicas ou associações científicas sem fins lucrativos, Instituições públicas ou privadas sem fins lucrativos, que poderão apresentar propostas individualmente ou em parceria, sendo obrigatória a participação de serviços e entidades prestadoras de cuidados de saúde. Entidades empresarias podem participar desde que em parceria com instituições de investigação.

A avaliação das propostas de I&D será feita por uma comissão que integra peritos designados pela FCT e a AICIB. O resultado da avaliação das propostas do primeiro período será comunicado até 20 de abril.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas