Dia Nacional do Doente com AVC: INEM encaminhou 4.415 doentes para a Via Verde do AVC
DATA
31/03/2020 10:35:50
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

Dia Nacional do Doente com AVC: INEM encaminhou 4.415 doentes para a Via Verde do AVC

Falta de força num braço, boca ao lado ou dificuldade em falar. Estes são os principais sinais e sintomas que podem indicar a ocorrência de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Se estes sinais forem reconhecidos, ligar o Número Europeu de Emergência - 112 é a atuação mais adequada, pois a rápida intervenção médica especializada é vital para o sucesso do tratamento e posterior recuperação do doente.

Considerando o contexto atual de pandemia pelo novo coronavírus, importa reforçar a necessidade de os cidadãos continuarem a ligar 112 sempre que se verifique uma situação de doença súbita ou acidente. A colaboração com os profissionais do Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) do INEM é fundamental para o despiste de situações de emergência médica, como é o caso do AVC.

Em 2019 o INEM Capturarregistou 4.415 casos de AVC encaminhados para a Via Verde do AVC, uma média de 12 casos por dia e um total de mais 919 casos comparativamente com 2018. Os distritos de Porto e Lisboa registaram o maior número de casos com 1.041 e 916 casos, respetivamente. Seguiram-se Braga com 432, Setúbal com 309 e Aveiro com 218.

Já nos primeiros três meses de 2020, o INEM tem registo de 1.369 casos de AVC encaminhados para a Via Verde, mais 353 casos em comparação com igual período de 2019.

O AVC continua a ser uma das principais causas de morte em Portugal, sendo também a principal causa de morbilidade e de potenciais anos de vida perdidos no conjunto das doenças cardiovasculares. As primeiras horas após o início dos sintomas de AVC são essenciais para o socorro da vítima, pois é esta a janela temporal que garante a eficácia dos principais tratamentos.

O AVC é um défice neurológico súbito, motivado por isquemia (deficiência de irrigação sanguínea) ou hemorragia no cérebro. Para prevenir a doença, devem ser adotados hábitos de vida saudáveis, evitar-se o tabaco e a vida sedentária e ter especial atenção a doenças como a hipertensão, diabetes ou arritmias cardíacas.

O Instituto Nacional de Emergência Médica é o organismo do Ministério da Saúde responsável por coordenar o funcionamento, no território de Portugal Continental, de um Sistema Integrado de Emergência Médica, de forma a garantir aos sinistrados ou vítimas de doença súbita a pronta e correta prestação de cuidados de saúde.

A prestação de socorros no local da ocorrência, o transporte assistido das vítimas para o hospital adequado e a articulação entre os vários intervenientes do Sistema, são as principais tarefas do INEM. Através do Número Europeu de Emergência – 112, este Instituto dispõe de múltiplos meios para responder a situações de emergência médica.

Deixar cair com violência o que é desnecessário e aproveitar a oportunidade
Editorial | Rui Nogueira, presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
Deixar cair com violência o que é desnecessário e aproveitar a oportunidade

Assaltar o desnecessário. Rasgar a burocracia. Rejeitar o desperdício. Anular a perda de tempo. As aprendizagens da pandemia serão uma ótima oportunidade para acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência e o estado de calamidade ensinaram-nos muito! É necessário desconfinar o centro de saúde e reinventar o conceito com unidades de saúde aprendentes e inovadoras.

Mais lidas