Covid-19: Teleatividade pericial e de opinião médica mantém-se fiel à responsabilidade social
DATA
07/04/2020 11:03:26
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS

Covid-19: Teleatividade pericial e de opinião médica mantém-se fiel à responsabilidade social

A Best Medical Opinion, instituição privada de referência no ramo pericial médico e psicológico, assume modelo de teleatividade e defende ser indispensável, mesmo em contexto da crise atual, a salvaguarda dos cidadãos. De acordo com o seu diretor, Pedro Meira e Cruz, “a responsabilidade social, que sempre tivemos, mantém-se intocável”.

Num momento de fragilidade sistémica, não apenas da Saúde, mas de todos os sistemas de organização social, é indispensável que a população não perca a confiança nas entidades vocacionadas para o cidadão. Este é o paradigma que Pedro Meira e Cruz, Diretor da Best Medical Opinion, defende na circunstância atual e que determinou a manutenção de atos periciais em regime de teleatividade. Por outro lado, acrescenta que “nos períodos de crise, com o aumento de stress, de pressão e de múltiplas incertezas, existe também um potencial acréscimo de processos relacionados com responsabilidade médica e/ou hospitalar, a que não deixaremos de responder”.

No momento em que, pela segurança necessária, as medidas de confinamento constrangem as pessoas a diversos níveis, a inexistência de apoio e a necessidade de esclarecimento sobre         aspetos relacionados com a saúde individual pode consubstanciar mais um motivo de stress e de instabilidade. “Para além da Covid-19 há outras situações para as quais muitas pessoas continuam a necessitar de resposta, podendo o seu bem-estar depender disso”, sobretudo no domínio médico-pericial / médico-legal, afirma o diretor. Condicionada pela estrutura de suporte e pela via de atendimento à distância, a Best Medical Opinion continua “a cumprir o papel com que sempre se comprometeu de informar e esclarecer os Cidadãos, com rigor e independência, agora, numa versão “on-line” e igualmente personalizada”, explica.

Concluindo, Pedro Meira e Cruz afirma que: “Admitimos um aumento nos pedidos depois de toda esta crise passar, porque em períodos de grandes constrangimentos e pressão como aquele que vivemos é normal que se agudizem a litigância e os confrontos.”

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas