Covid-19: Portugal vai fazer ensaios clínicos ao plasma de doentes recuperados
DATA
21/04/2020 09:27:05
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Covid-19: Portugal vai fazer ensaios clínicos ao plasma de doentes recuperados

Portugal vai realizar ensaios clínicos ao plasma de doentes recuperados de Covid-19. O anúncio foi feito pelo secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales, que avança ainda que o estudo deverá começar em maio.

O objetivo destes ensaios, segundo o Ministério da Saúde, é analisar a possibilidade de utilização do plasma no tratamento de doentes infetados com Covid-19, quando outros países, como China, Itália, Alemanha e Estados Unidos, já o iniciaram.

O secretário de Estado afirmou que “estão incorporados nesta vontade” a Direção Geral da Saúde (DGS), o Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge (INSA) e o Infarmed (Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde), que estão, atualmente, a analisar um conjunto de critérios e de fatores, como o consentimento informado e a “tecnologia para anticorpos neutralizantes”.

António Lacerda Sales sublinhou o facto de a tecnologia ter de ser “previamente avaliada”, dando conta que vai ser definido um grupo para que se possa avaliar e validar o início destes ensaios clínicos, que podem começar em maio e com doentes “moderados e graves”.

“Estes ensaios clínicos começarão por doentes moderados e graves, e não muito graves, como muitas vezes tem sido transmitido para a opinião pública. Será um pouco esta a estratégia que utilizaremos. Queríamos ver se, até ao final do mês, podíamos ter toda esta uniformização perfeitamente contemplada para iniciarmos estes ensaios clínicos”, referiu.

Além dos tratamentos já em curso e dos testes em diversos países, várias multinacionais do setor farmacêutico e terapêutico, a nível internacional, têm-se juntado para encontrar um tratamento para a Covid-19, que passa por recolher plasma de pessoas que tenham contraído a doença e estejam totalmente recuperadas.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas