Covid-19: Movimento “Todos Por Quem Cuida” começou a entregar câmaras de proteção profissional
DATA
27/04/2020 12:47:32
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Covid-19: Movimento “Todos Por Quem Cuida” começou a entregar câmaras de proteção profissional

O movimento “Todos Por Quem Cuida” entrega, hoje, as primeiras câmaras de proteção profissional ao ato de entubação, ao Hospital de Santo António, no Porto. Fazem parte de um total de 500 unidades a distribuir em todo o País.

A entrega é feita no âmbito de uma ação da conta solidária criada pela Ordem dos Médicos e Ordem dos Farmacêuticos, com o apoio da Apifarma – Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica e da sociedade civil”.

O projeto tem como objetivo “entregar material determinante para a segurança e qualidade dos cuidados prestados aos portugueses durante a pandemia da covid-19”, e vai, por isso, oferecer câmaras de proteção profissional ao ato de entubação a todos os hospitais nacionais, de forma a reduzir o risco de contágio pelo novo coronavírus e outros agentes infecciosos, durante estes procedimentos, que se realizam nos blocos operatórios e nas Unidades de Cuidados Intensivos (UCI).

Em comunicado, pode ler-se que as 500 caixas de proteção – que funcionam como “uma barreira física entre o doente e os profissionais”, permitindo manter a visibilidade do procedimento durante a sua execução – serão entregues, progressivamente, “aos hospitais do Serviço Nacional de Saúde (SNS), mas também do setor social e privado”.

Com esta oferta, o fundo pretende “dar o seu contributo a todos os hospitais do País, com a oferta de um equipamento validado por técnicos que pode ajudar a minimizar o risco a que os profissionais de saúde estão expostos, nomeadamente neste tipo de procedimentos que são praticados nos blocos operatórios e nas UCI de todo o país”.

A iniciativa destaca que “estes são dos procedimentos com maior risco de infeção pelo novo coronavírus, dada a elevada aerossolização associada”, e que “com estes equipamentos, diminui-se significativamente o risco, com a vantagem de serem equipamentos reutilizáveis”.

Ressalva ainda que a utilização destas caixas “não exclui a utilização dos restantes equipamentos de proteção individual e as medidas de higienização já conhecidas”.

As caixas de proteção, fabricadas em policarbonato – um material que permite o uso de materiais alcaloides para a sua desinfeção – foram desenvolvidas e testadas por especialistas, em ambiente hospitalar, em parceria com a indústria portuguesa.

A propósito deste anúncio, o movimento “Todos Por Quem Cuida” revela ter juntado mais de 700 mil euros e continuar a receber diariamente o apoio de entidades e pessoas que desejam ajudar os profissionais que estão na linha da frente a combater a Covid-19.

Aberta à sociedade civil, a iniciativa possibilita a entrega de donativos financeiros, mas também de equipamentos hospitalares, equipamentos para proteção individual e outros materiais destinados à segurança e qualidade dos cuidados prestados aos doentes.

O apoio destina-se aos profissionais que estão na linha da frente nos centros de saúde, hospitais, farmácias, lares e outros locais: desde médicos e enfermeiros a farmacêuticos, bombeiros, assistentes operacionais, secretários clínicos, técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica, assim como às forças de segurança, cuidadores e outras profissões envolvidas no combate à Covid-19.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas