Cristina Gavina: “É muito importante ter os fatores de risco controlados”
DATA
05/05/2020 09:57:59
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Cristina Gavina: “É muito importante ter os fatores de risco controlados”

A médica especialista em Cardiologia e vice-presidente da Sociedade Portuguesa de Cardiologia, Cristina Gavina, foi uma das intervenientes desta conversa virtual promovida pelo Jornal Médico. No centro, estiveram os temas Colesterol e Covid-19 e à sua volta surgiram diversas questões e constatações, entre as quais o facto estar identificada uma tendência para que as infeções víricas instabilizarem a doença cardiovascular, identificando, assim, uma preocupação com o facto de as pessoas não terem os fatores de risco controlados.

“É muito importante ter os fatores de risco controlados, em particular, num momento em que as pessoas estão mais predispostas a ficar doentes, porque temos uma pandemia”, salientou, alertando ainda para a necessidade de se manter as medicações crónicas.

Em resposta a uma possível curiosidade do público em geral, Cristina Gavina clarificou que ter colesterol elevado não se traduz numa maior predisposição para contrair Covid-19, mas realçou que “ter Covid-19 pode espoletar a progressão da doença mais facilmente” e ter um evento agudo. 

E no que a dúvidas diz respeito, relembrou que “os médicos estão disponíveis” para esclarecê-las, revelando também que estão a ser criados espaços específicos e “bastante seguros”, dentro das instituições de saúde, para que as pessoas possam recorrer às mesmas, quando necessitarem.

Assista aos principais destaques da conversa, aqui:

COVID e não-COVID: Investimentos para resolver novos e velhos problemas
Editorial | Rui Nogueira, Médico de Família e presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
COVID e não-COVID: Investimentos para resolver novos e velhos problemas

Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência terminou e o estado de calamidade passou, mas o problema de saúde mantem-se ativo. É urgente encontrar uma visão inovadora e adotar uma nova estratégia. As unidades de saúde precisam de encontrar respostas adequadas e seguras.

Mais lidas