Covid-19: Movimento "Todos Por Quem Cuida" angariou mais de 1 milhão de euros
DATA
07/05/2020 10:02:16
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Covid-19: Movimento "Todos Por Quem Cuida" angariou mais de 1 milhão de euros

O movimento “Todos Por Quem Cuida” angariou mais de um milhão de euros e reuniu diverso equipamento hospitalar e de proteção individual, no espaço de um mês.

Através desta conta solidária foram distribuídas 40 mil máscaras – cirúrgicas e FFP2 –, 5,5 mil viseiras, 360 colchas e mais de 550 litros de gel antisséptico. Entre os beneficiários das doações encontram-se hospitais públicos, instituições particulares de solidariedade social e entidades particulares de saúde.

Os donativos permitiram ainda aquisição 500 câmaras de proteção profissional ao ato de entubação e extubação, que “reduzem o risco de contágio pelo novo coronavírus e outros agentes infeciosos”, e que já começaram a ser entregues a todos os hospitais do País – do Serviço Nacional de Saúde e dos setores social e privado.

As primeiras câmaras foram entregues a 27 de abril ao Hospital de Santo António, no Porto, e estão “a ajudar a retomar a atividade cirúrgica com mais segurança”, avança o movimento.

A iniciativa criada pela Ordem dos Médicos e pela Ordem dos Farmacêuticos, com o apoio da APIFARMA – Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica e de outras instituições da sociedade civil, tem como objetivo entregar material determinante para a “segurança e qualidade” dos cuidados prestados aos portugueses durante a pandemia.

Em comunicado, os responsáveis sublinham que o “Todos Por Quem Cuida” continua a receber, diariamente, “o apoio de inúmeras entidades e pessoas que desejam apoiar os profissionais que estão na linha da frente a combater a Covid-19".

Urgências no SNS – só empurrar o problema não o resolve
Editorial | Gil Correia
Urgências no SNS – só empurrar o problema não o resolve

É quase esquizofrénico no mesmo mês em que se discute a carência de Médicos de Família no SNS empurrar, por decreto, os doentes que recorrem aos Serviços de Urgência (SU) hospitalares para os Centros de Saúde. A resolução do problema das urgências em Portugal passa necessariamente pelo repensar do sistema, do acesso e de formas inteligentes e eficientes de garantir os cuidados na medida e tempo de quem deles necessita. Os Cuidados de Saúde Primários têm aqui, naturalmente, um papel fundamental.