Covid-19: Escolas Médicas mantêm ensino e avaliação à distância até ao final do ano letivo
DATA
20/05/2020 19:27:11
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Covid-19: Escolas Médicas mantêm ensino e avaliação à distância até ao final do ano letivo

As Escolas Médicas Portuguesas anunciaram hoje que decidiram manter o regime de aulas não presenciais e avaliação à distância, até ao final do ano letivo, devido à pandemia de Covid-19.

O Conselho de Escolas Médicas Portuguesas (CEMP) anunciou, em comunicado, que numa reunião realizada na segunda-feira, para análise a nível nacional da pandemia, foi assumida uma “posição comum e consensual” de manter as aulas à distância até ao final do ano letivo, “considerando os resultados alcançados até ao momento e a apreciação muito positiva por parte de toda a comunidade académica”.

“Os planos de reativação das atividades de investigação e das atividades de apoio técnico e administrativo iniciaram-se e estão a ser implementados em cada escola de forma progressiva e cautelosa, mediante uma monitorização do evoluir da situação”, afirma o CEMP.

Acrescenta ainda que “todas as Escolas Médicas Portuguesas estão empenhadas em dar prioridade a metodologias de avaliação à distância, recorrendo a metodologias telemáticas, podendo, no entanto, e de acordo com a autonomia de cada unidade e com circunstâncias específicas, realizar avaliações presenciais, desde que asseguradas as normas de segurança necessárias”.

Deixar cair com violência o que é desnecessário e aproveitar a oportunidade
Editorial | Rui Nogueira, presidente da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar
Deixar cair com violência o que é desnecessário e aproveitar a oportunidade

Assaltar o desnecessário. Rasgar a burocracia. Rejeitar o desperdício. Anular a perda de tempo. As aprendizagens da pandemia serão uma ótima oportunidade para acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. O estado de emergência e o estado de calamidade ensinaram-nos muito! É necessário desconfinar o centro de saúde e reinventar o conceito com unidades de saúde aprendentes e inovadoras.

Mais lidas