Covid-19: Portugal realizou um milhão de testes, dos quais são 6,5% positivos
DATA
15/06/2020 15:32:07
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Covid-19: Portugal realizou um milhão de testes, dos quais são 6,5% positivos

Portugal atingiu, no domingo, um milhão de testes realizados ao novo coronavírus, dos quais 6,5% com resultados positivos para Covid-19, revelou hoje a ministra da Saúde.

“Do total destes testes, 45,2% foram realizados em laboratórios públicos, 39,2% em laboratórios privados e 15,7% em outros laboratórios”, afirmou Marta Temido, na conferência de imprensa que no Ministério da Saúde para a atualização dos dados da doença provocada pelo novo coronavírus e que deixará de ser diária e passará a decorrer três vezes por semana, às segundas, quartas e sexta-feira.

A ministra destacou também a quantidade de testes que têm sido realizados na região de Lisboa e Vale do Tejo e que desde há um mês se tem registado um acréscimo de casos de contágio (alguns dias têm sido quase a totalidade dos novos casos do pais), referindo que entre maio e junho “foram realizados 4.600 testes por dia, ou seja, mais mil diários do que no mês de abril”.

“Desde há um mês que tem havido um acréscimo do número de testes e temos levado a cabo várias operações de testagem massiva e uma operação de rastreio entre 30 de maio e 6 de junho nos concelhos de Amadora, Sintra, Loures, Odivelas e Lisboa e deste esforço intensivo de testes resultou uma melhor identificação dos novos casos e um melhor conhecimento da doença e adequado encaminhamento”, afirmou.

O rastreio realizado nos concelhos de Lisboa e Vale do Tejo incidiu em determinadas áreas económicos e foram realizadas 14.117 colheitas de amostras de material biológicos, das quais 731 tiveram resultado positivos (5,1%).

Destas colheitas, 93% dos casos já estão plasmados nos números fornecidos pelo boletim epidemiológico.

Além desta operação de testagem especifica, outros rastreios foram realizados, por iniciativa de entidades empregadoras particulares e “tiveram impacto no número do País”.

Marta Temido destacou também o trabalho do gabinete regional de intervenção para a supressão da Covid-19 de Lisboa e Vale do Tejo e que serão dadas informações nos próximos dias.

Urgências no SNS – só empurrar o problema não o resolve
Editorial | Gil Correia
Urgências no SNS – só empurrar o problema não o resolve

É quase esquizofrénico no mesmo mês em que se discute a carência de Médicos de Família no SNS empurrar, por decreto, os doentes que recorrem aos Serviços de Urgência (SU) hospitalares para os Centros de Saúde. A resolução do problema das urgências em Portugal passa necessariamente pelo repensar do sistema, do acesso e de formas inteligentes e eficientes de garantir os cuidados na medida e tempo de quem deles necessita. Os Cuidados de Saúde Primários têm aqui, naturalmente, um papel fundamental.