Covid-19: Médico infetado morre no Hospital São José em Lisboa
DATA
19/06/2020 09:35:01
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Covid-19: Médico infetado morre no Hospital São José em Lisboa

Um médico que estava infetado pelo novo coronavírus morreu, na quinta-feira, na unidade de cuidados intensivos do Hospital de São José, em Lisboa.

Este é o primeiro caso conhecido da morte de um médico por Covid-19, desde o início do surto, em Portugal.

A Ordem dos Médicos (OM), o Ministério da Saúde e o Sindicato Independente dos Médicos (SIM) lamentam e endereçam as condolências à família.

Numa nota publicada no Portal do Serviço Nacional de Saúde (SNS), o ministério de Marta Temido indica que o falecimento deste clínico, na sequência de infeção pelo novo coronavírus, ocorreu “ao início da noite de quarta-feira, dia 17 de junho, no Centro Hospitalar Universitário Lisboa Central, EPE”.

O médico que faleceu estava internado nos cuidados intensivos do Hospital de São José há 40 dias e tinha 68 anos.

Também a Ordem dos Médicos (OM) manifestou hoje o seu pesar pela morte deste profissional de saúde e endereçou as condolências à família.

“Por uma infeliz coincidência, este médico perdeu a vida no dia em que celebramos o Dia do Médico. Que honremos todo o seu esforço e dedicação aos doentes continuando todos nós, como profissionais e como sociedade, a enfrentar esta pandemia com responsabilidade, seriedade e com todos os meios necessários ao nosso alcance”, escreveu o bastonário da OM, Miguel Guimarães.

A notícia da morte deste profissional de saúde, que tinha sido inicialmente avançada pelo jornal Público, dava conta que o clínico, que terá sido infetado por um colega, era especializado em medicina geral e familiar e colaborava com a equipa de gastroenterologia do Hospital Curry Cabral.

O jornal referiu ainda que o médico “não teria fatores de risco associados”.

O secretário-geral do SIM, Jorge Roque da Cunha, que endereçou os pêsames à família, em declarações à agência à Lusa, reiterou a “necessidade de um grande cuidado pela parte dos profissionais de saúde e das pessoas, no sentido de não baixar a guarda em relação às medidas de proteção”, para mitigar a propagação da pandemia.

Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?
Editorial | Denise Cunha Velho
Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?

Sou do tempo em que, na Zona Centro, não se conhecia a grelha de avaliação curricular, do exame final da especialidade. Cada Interno fazia o melhor que sabia e podia, com os conselhos dos seus orientadores e de internos de anos anteriores. Tive a sorte de ter uma orientadora muito dinâmica e que me deu espaço para desenvolver projectos e actividades que me mantiveram motivada, mas o verdadeiro foco sempre foi o de aprender a comunicar o melhor possível com as pessoas que nos procuram e a abordar correctamente os seus problemas. Se me perguntarem se gostaria de ter sabido melhor o que se esperava que fizesse durante os meus três anos de especialidade, responderei afirmativamente, contudo acho que temos vindo a caminhar para o outro extremo.