Candidaturas ao Prémio BIAL de Medicina Clínica estão abertas até 31 de agosto
DATA
15/07/2020 12:32:53
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Candidaturas ao Prémio BIAL de Medicina Clínica estão abertas até 31 de agosto

As candidaturas ao Prémio BIAL de Medicina Clínica, que visa distinguir com 100 mil euros uma obra original de índole médica, com tema livre e dirigida à prática clínica, estão abertas até dia 31 de agosto.

Promovido pela Fundação BIAL, o prémio requer que pelo menos um dos autores do trabalho concorrente tenha de ser “médico nacional de um país de expressão oficial portuguesa”.

Criado em 1984, é realizado de dois em dois anos e é apontado pela farmacêutica como “um dos poucos prémios existentes em Portugal a premiar trabalhos desenvolvidos na área clínica”, tendo já distinguido trabalhos em áreas como o cancro, diabetes, reumatologia, pediatria ou neurologia.

O júri deste concurso é presidido por Manuel Sobrinho Simões que comenta: “Para a edição do Prémio BIAL de Medicina Clínica 2020 desejo que possamos receber um elevado número de candidaturas, sinal da boa ciência e da boa investigação clínica que se faz nas nossas universidades e hospitais.”

Além do valor pecuniário, o trabalho vencedor será ainda publicado numa primeira edição exclusiva para distribuição gratuita a profissionais de Saúde.

O regulamento prevê ainda a possibilidade de atribuição de duas Menções Honrosas, no valor de 10 mil euros cada.

A BIAL recorda que ao longo das suas 18 edições, o prémio distinguiu 102 trabalhos de 276 investigadores.

A mudança necessária
Editorial | Jornal Médico
A mudança necessária

Os últimos meses foram vividos por todos nós num contexto absolutamente anormal e inusitado.

Atravessamos tempos difíceis, onde a nossa resistência é colocada à prova em cada dia, realidade que é ainda mais vincada no caso dos médicos e restantes profissionais de saúde. Neste âmbito, os médicos de família merecem certamente uma palavra de especial apreço e reconhecimento, dado o papel absolutamente preponderante que têm vindo a desempenhar no combate à pandemia Covid-19: a esmagadora maioria dos doentes e casos suspeitos está connosco e é seguida por nós.

Mais lidas