Covid-19: Marta Temido esclarece que ventiladores com falhas foram doação
DATA
17/07/2020 17:31:49
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Covid-19: Marta Temido esclarece que ventiladores com falhas foram doação

A ministra da Saúde afirmou hoje que os 30 ventiladores que apresentam falhas foram doados e não comprados pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS), que desde março reuniu 1.743 daqueles equipamentos, tendo comprado 946.

“Tanto quanto é do meu conhecimento, os ventiladores [que apresentam falhas] não foram comprados pelo SNS. Foram uma doação e o generoso doador está já a tratar das questões com o fornecedor”, afirmou Marta Temido na conferência de imprensa sobre a pandemia de Covid-19.

A ministra explicou que, em março, foram “identificados mais de 1.100 ventiladores para serem afetos” a doentes Covid-19, reforçados, até ao momento, com mais 1.743.

Destes 1.743 ventiladores de reforço, o SNS comprou 946, alguns dos quais já entregues, 156 correspondem a um empréstimo e 522 foram doados, disse a ministra.

O jornal Correio da Manhã avançou hoje que 30 ventiladores adquiridos por 1,3 milhões de euros apresentam falhas técnicas.

Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?
Editorial | Denise Cunha Velho
Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?

Sou do tempo em que, na Zona Centro, não se conhecia a grelha de avaliação curricular, do exame final da especialidade. Cada Interno fazia o melhor que sabia e podia, com os conselhos dos seus orientadores e de internos de anos anteriores. Tive a sorte de ter uma orientadora muito dinâmica e que me deu espaço para desenvolver projectos e actividades que me mantiveram motivada, mas o verdadeiro foco sempre foi o de aprender a comunicar o melhor possível com as pessoas que nos procuram e a abordar correctamente os seus problemas. Se me perguntarem se gostaria de ter sabido melhor o que se esperava que fizesse durante os meus três anos de especialidade, responderei afirmativamente, contudo acho que temos vindo a caminhar para o outro extremo.