Psicologia, Psiquiatria e Medicina Dentária Forenses são as novas apostas da Best Medical Opinion
DATA
20/07/2020 12:19:07
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Psicologia, Psiquiatria e Medicina Dentária Forenses são as novas apostas da Best Medical Opinion

A Best Medical Opinion, empresa portuguesa especializada em emissão de opinião médica independente e realização de avaliações periciais médicas e psicológicas autónomas, anunciou o lançamento de novos serviços no âmbito da Psicologia, Psiquiatria e da Medicina Dentária Forenses.

De acordo com a instituição, que completou uma década de existência este ano, os pareceres associados aos novos serviços representam “fundamental valor para os pedidos recentemente registados”.

Assumindo-se como uma “entidade importante e de singular relevância”, com “bases sólidas, assentes na idoneidade, imparcialidade e celeridade na resposta”, a Best Medical Opinion refere, em comunicado, que estas características têm sido “apreciadas” por diferentes agentes, nomeadamente advogados, que necessitam de apoio técnico credível e isento em processos sobre os quais subsistem dúvidas, no exercício das suas funções.

“O aumento dos processos desencadeados por advogados no âmbito da regulação das responsabilidades parentais é um dos exemplos que espelha o crescimento da nossa atividade”, contextualiza o diretor da instituição, Pedro Meira e Cruz.

Acrescenta que “os processos de ‘maior acompanhado’ e de ‘agressão psico-emocional’, têm sido recorrentes, nos últimos tempos” e que a atividade da empresa sobre estes, “demonstra um impacto significativo na vida dos cidadãos”.

A título de exemplo, a empresa afirma que os sinais físicos causados por acidente ou violência são também frequentemente colocados à apreciação dos seus especialistas, no contexto da Medicina Legal, Ortopedia e da Medicina Dentária Forense.

No caso da Medicina Dentária Forense, é apontado um foco particular na traumatologia buco-dentária, quer na forma de perícia, quer na forma de parecer.

Agora, além dos serviços “clássicos”, de aplicação médico-legal, médico-pericial e de opinião tradicionais na empresa, fica “assegurado um apoio técnico especializado mais amplo”, no qual se incluem pareceres médicos e psicológicos – ato com intervenção de médicos e psicológicos –, pareceres psicológicos – com intervenção exclusiva de psicológicos –, pareceres médicos e médico-dentários – com intervenção de médicos e médicos dentistas – e pareceres médico-dentários – com intervenção exclusiva de dentistas.

Já na esfera das perícias com avaliação presencial, a Best Medical Opinion passa a ter perícias para avaliação do dano oro-facial, um ato que “pode ser requerido avulso ou em complemento a uma outra perícia, como por exemplo avaliação do dano corporal”, explica a instituição, revelando que pode ser executado por médicos dentistas, estomatologistas ou cirurgiões maxilo-facial.

Se os jovens Médicos de Família querem permanecer no SNS e se o SNS precisa deles, o que falta?
Editorial | António Luz Pereira
Se os jovens Médicos de Família querem permanecer no SNS e se o SNS precisa deles, o que falta?

Nestes últimos dias tem sido notícia o número de vagas que ficaram por preencher, o número de jovens Médicos de Família que não escolheram vaga e o número de utentes que vão permanecer sem médico de família. Há três grandes razões para isto acontecer e que carecem de correção urgente para conseguir cativar os jovens Médicos de Família.

Mais lidas