Covid-19: Linha de aconselhamento psicológico atendeu mais de 23 mil chamadas
DATA
20/07/2020 17:13:54
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Covid-19: Linha de aconselhamento psicológico atendeu mais de 23 mil chamadas

A linha de aconselhamento psicológico do serviço SNS 24 atendeu mais de 23 mil chamadas desde que foi criada, no início da pandemia da Covid-19, revelou hoje a ministra da Saúde.

“A linha de aconselhamento psicológico recebeu desde o dia 1 de abril 23.590 chamadas, entre chamadas de profissionais de saúde e de utentes”, afirmou Marta Temido, durante a conferência de imprensa de atualização de informação sobre a pandemia da Covid-19.

Desde o dia 1 de abril que o SNS 24 disponibiliza uma linha de aconselhamento psicológico destinada a profissionais de saúde, proteção civil, forças de segurança e população em geral, tendo em conta a prioridade atribuída à saúde mental neste período.

Questionada sobre a possibilidade de reforço da saúde mental, Marta Temido afirmou que essa é uma prioridade do Governo, reconhecendo que será uma das áreas em que o impacto da Covid-19 poderá ser maior a longo prazo.

“É uma prioridade política daquilo que é a nossa atuação e que continuaremos a sublinhar com grande cuidado”, destacou a ministra.

O subdiretor-geral da Saúde, Diogo Cruz, que também esteve presente na conferência de imprensa, acrescentou que, além de uma prioridade política, a saúde mental é também uma prioridade das autoridades de saúde.

A mudança necessária
Editorial | Jornal Médico
A mudança necessária

Os últimos meses foram vividos por todos nós num contexto absolutamente anormal e inusitado.

Atravessamos tempos difíceis, onde a nossa resistência é colocada à prova em cada dia, realidade que é ainda mais vincada no caso dos médicos e restantes profissionais de saúde. Neste âmbito, os médicos de família merecem certamente uma palavra de especial apreço e reconhecimento, dado o papel absolutamente preponderante que têm vindo a desempenhar no combate à pandemia Covid-19: a esmagadora maioria dos doentes e casos suspeitos está connosco e é seguida por nós.

Mais lidas