Hospital CUF Descobertas cria a primeira Unidade de Órbita do país
DATA
05/08/2020 11:55:52
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS


Hospital CUF Descobertas cria a primeira Unidade de Órbita do país

O Hospital CUF Descobertas, em Lisboa, criou uma Unidade de Órbita, com o objetivo de responder de forma diferenciada a doenças que se manifestam na região peri-ocular, cujo tratamento exige frequentemente a intervenção de várias especialidades.

Desta forma, torna-se o primeiro prestador de cuidados de saúde, em Portugal, a disponibilizar esta valência.

“A criação da Unidade de Órbita vem estruturar e otimizar o trabalho já desenvolvido entre as várias especialidades que a constituem. Torna-se possível uma melhor comunicação interdisciplinar, centrada no doente, a quem procuraremos sempre oferecer uma resposta individualizada, seguindo os mais recentes avanços científicos”, destaca a coordenadora da Unidade de Órbita do Hospital CUF Descobertas, Ana Filipa Duarte.

A nova unidade é constituída por uma equipa multidisciplinar que integra Oftalmologia, Neurocirurgia, Otorrinolaringologia, Cirurgia Maxilofacial, Cirurgia Plástica e Reconstrutiva e Neuroradiologia, e conta com o apoio direto de especialistas de Medicina Interna, Oncologia, Hematologia, Endocrinologia, Anatomia Patológica, explica a CUF.

Para a oftalmologista Ana Filipa Duarte, “a articulação entre todas estas especialidades possibilita uma maior rapidez no diagnóstico e tratamento de doenças envolvendo a região orbitária”. A órbita é uma região que rodeia o globo ocular e concentra estruturas vitais como nervos, vasos, músculos e gordura, comunicando diretamente com o espaço intracraniano e seios perinasais.

As áreas de atuação da Unidade de Órbita do Hospital CUF Descobertas incluem, assim, doenças inflamatórias, orbitopatia ou oftalmopatia tiroideia (associada a disfunção da glândula tiróide), trauma, malformações congénitas, tumores malignos, lesões benignas, patologia intracraniana com envolvimento orbitário e patologia dos seios perinasais com envolvimento orbitário.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas