Medicina Interna e Medicina Familiar unem esforços no tratamento da patologia crónica

A Sociedade Portuguesa de Medicina Interna (SPMI) e a Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar (APMGF) assinaram hoje o Protocolo “Gestão do Doente Crónico em Portugal”, que visa conseguir o tratamento integrado de doentes crónicos. O contrato foi oficializado na abertura do 26.º Congresso Nacional de Medicina Interna, que se realiza até domingo, no Altice Fórum Braga.

O documento foi assinado pelo presidente da SPMI, João Araújo Correia, e pelo presidente da APMGF, Rui Nogueira, na presença de António Lacerda Sales, secretário de Estado da Saúde, a quem foi entregue, desde logo, um exemplar do consenso obtido entre as duas organizações.

“Esta relação entre a Medicina Interna e a Medicina Geral e Familiar é essencial para o tratamento e para o controlo do doente crónico. A assinatura deste documento ainda não resolve todos os problemas, mas é um reconhecimento dos mesmos e o início de um caminho para a melhoria da qualidade dos cuidados prestados”, afirma João Araújo Correia.

O presidente da SPMI considera que este início de integração de cuidados para gestão da doença crónica é o primeiro passo para dar resposta a uma necessidade que se tem tornado cada vez mais premente, pois, com o envelhecimento da população, o número de doentes é elevado e tem sido crescente.

#sejamestrelas
Editorial | António Luz Pereira
#sejamestrelas

Ciclicamente as capas dos jornais são preenchidas com o número de novos médicos. Por instantes todos prestam atenção aos números. Sim, para muitos são apenas números. Para nós, são colegas que se decidiram pelo compromisso com os utentes nas mais diversas áreas. Por isso, queremos deixar a todos, mas especialmente aqueles que abraçaram este ano a melhor especialidade do Mundo uma mensagem: “Sejam Estrelas”.

Mais lidas