Fórum Médico lamenta tentativas do Governo de denegrir a imagem médica
DATA
21/09/2020 13:51:10
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Fórum Médico lamenta tentativas do Governo de denegrir a imagem médica

O Fórum Médico, que é composto pelas estruturas representativas dos médicos, lamenta, em comunicado, a evolução da pandemia e as declarações tornadas públicas sobre o caso do Lar de Monsaraz e o papel dos médicos ligados a este evento.

“O Fórum Médico lamenta as várias tentativas públicas e privadas de denegrir a imagem dos médicos, que não ficam esclarecidas nem sanadas sem um pedido de desculpas formal”, pode ler-se no comunicado enviado à imprensa.

O Fórum assegura “que os médicos continuarão onde sempre estiveram, ao lado dos seus doentes, num Juramento que está muito para lá de qualquer mandato político”.

No comunicado é assinalado, igualmente, o facto de que a atual ministra da Saúde, Marta Temido, “não reúne com os médicos desde que tomou posse este Governo” sendo “sempre de estranhar numa democracia e impossibilita que o Governo conheça o que de facto acontece no terreno”.

O Fórum Médico afirma ainda que “repudia a gestão política feita em alguns momentos da pandemia, levando a que tenham sido tomadas algumas medidas avulsas e sem critério estratégico, acabando por deixar milhões de outros doentes com consultas, exames e cirurgias a descoberto”.

Na visão do Fórum, essas medidas avulsas exemplificam-se no facto de “em vez de se responsabilizar quem gere as estruturas e de se garantir médico e enfermeiro, pretende-se antes deslocalizar médicos de família [aos lares]”.

O Fórum Médico defende assim que se aposte “numa estratégia para os lares, focada na dignidade humana e nas necessidades especiais dos mais velhos”. 

Termina o comunicado afirmando que “É urgente avançarmos para um plano de investimentos que resolva os principais problemas dos hospitais e centros de saúde e que reforce o papel dos médicos de saúde pública”.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas