Covid-19: mais três mortes e 691 novos casos nas últimas 24 horas
DATA
24/09/2020 15:38:24
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Covid-19: mais três mortes e 691 novos casos nas últimas 24 horas
Portugal regista mais três mortes relacionadas com a Covid-19 e 691 novos casos confirmados de infeção nas últimas 24 horas, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) hoje divulgado.

De acordo com o boletim da DGS, desde o início da pandemia, registaram-se 71.156 casos de infeção e 1.931 mortes.

A região de Lisboa e Vale do Tejo foi a que registou mais novos casos nas últimas 24 horas, com 321 infeções confirmadas, contabilizando 36.399 casos.

Dos três óbitos, dois deles ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo (que totaliza agora 739 mortes) e o terceiro óbito ocorreu na região Centro (que totaliza agora 258 mortes).

A região Norte totaliza hoje 25.606 casos (mais 267 nas últimas 24 horas).

A região Centro contabiliza 5.833 casos confirmados (mais 73), o Algarve 1.466 (16 novos casos) e o Alentejo regista 1.382 (mais 11).

Nos Açores foram registados dois novos casos e a Madeira registou um novo infetado, nas últimas 24 horas.

Os Açores totalizam 259 casos desde o início da pandemia e 15 mortes, e a Madeira 211 casos e nenhum óbito por Covid-19.

De acordo com o boletim, houve mais 386 doentes recuperados, totalizando 46.676 casos de recuperação.

A DGS indica que houve ainda um aumento no número de doentes internados (mais 17), totalizando 588, e mais oito casos nos cuidados intensivos (total de 85) em relação a quarta feira.

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, sendo entre os 30 e os 39 anos que se registam mais infeções, contabilizando-se um total de 11.706, seguida da faixa etária entre os 40 e os 49 anos, com 11.630 casos, e entre os 20 e os 29 anos, com 11.396.

Os dados indicam ainda que houve 32.197 homens e 38.959 mulheres infetados desde o início da pandemia.

Do total de vítimas mortais, 976 são homens e 955 são mulheres.

O maior número de óbitos concentra-se nas pessoas com mais de 80 anos, com 1.288 mortes registadas desde o início da pandemia, seguindo-se a faixa entre os 70 e os 79 anos (385).

Dois óbitos foram de pessoas na faixa etária acima dos 80 anos e o terceiro óbito foi de uma pessoa na faixa etária dos 60 aos 69 anos.

As autoridades de saúde têm sob vigilância 41.696 pessoas (mais 931 do que na véspera).

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas