Covid-19: Portugal regista mais seis mortes e 688 novos casos nas últimas 24 horas
DATA
29/09/2020 14:26:45
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Covid-19: Portugal regista mais seis mortes e 688 novos casos nas últimas 24 horas
Portugal regista mais seis mortes relacionadas com a Covid-19 e 688 novos casos confirmados de infeção nas últimas 24 horas, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) hoje divulgado.

De acordo com o boletim da DGS, desde o início da pandemia, registaram-se 74.717 casos de infeção e 1.963 mortes.

A região de Lisboa e Vale do Tejo foi a que registou mais novos casos nas últimas 24 horas, com 478 infeções confirmadas, contabilizando 38.294 casos.

Dos seis óbitos, cinco deles ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo (que totaliza agora 759 mortes), tendo o quinto óbito ocorrido na região Centro (que totaliza agora 263 mortes).

A região Norte totaliza hoje 26.735 casos (mais 160 nas últimas 24 horas).

A região Centro contabiliza 6.076 casos confirmados (mais 16), o Algarve 1.622 (22 novos casos) e o Alentejo regista 1.499 (mais cinco).

Foram registados dois novos casos nos Açores e cinco novos casos na Madeira, nas últimas 24 horas.

Os Açores totalizam 269 casos desde o início da pandemia e 15 mortes, e a Madeira 222 casos e nenhum óbito por Covid-19.

De acordo com o boletim, houve mais 309 doentes recuperados, totalizando 48.193 casos de recuperação.

A DGS indica que houve ainda um aumento no número de doentes internados (mais dois), totalizando 661, e mais um caso nos cuidados intensivos (total de 99) em relação a segunda feira.

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, sendo entre os 30 e os 39 anos que se registam mais infeções, contabilizando-se um total de 12.310, seguida da faixa etária entre os 40 e os 49 anos, com 12.162 casos, e entre os 20 e os 29 anos, com 11.987.

Os dados indicam ainda que houve 33.905 homens e 40.812 mulheres infetados desde o início da pandemia.

Do total de vítimas mortais, 987 são homens e 976 são mulheres.

O maior número de óbitos concentra-se nas pessoas com mais de 80 anos, com 1.314 mortes registadas desde o início da pandemia, seguindo-se a faixa entre os 70 e os 79 anos (389).

Cinco óbitos foram de pessoas na faixa etária acima dos 80 anos e o quinto óbito foi de uma pessoa na faixa etária dos 70 aos 79 anos.

As autoridades de saúde têm sob vigilância 44.231 pessoas (mais 60 do que na véspera).

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas