Alentejo "ganha" três primeiras equipas de apoio domiciliário na área da saúde mental
DATA
12/10/2020 11:51:55
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Alentejo "ganha" três primeiras equipas de apoio domiciliário na área da saúde mental

A criação das três primeiras equipas de apoio domiciliário do Alentejo na área da saúde mental foi formalizada este sábado, em Castelo de Vide (Portalegre), para abranger utentes deste concelho e dos de Marvão, Beja e Évora.

Em comunicado enviado à agência Lusa, a Administração Regional de Saúde (ARS) do Alentejo explicou que Castelo de Vide acolhe a cerimónia de assinatura de contratos para equipas de apoio domiciliário de cuidados continuados integrados de saúde mental no Alentejo.

A cerimónia foi agendada para as 10:30h, no Cineteatro Mouzinho da Silveira, no âmbito das comemorações do Dia Mundial da Saúde Mental.

Os contratos envolvem a ARS do Alentejo, o Instituto de Segurança Social, através dos Centros Distritais de Portalegre, Évora e Beja, e três Instituições Particulares de Solidariedade Social (IPSS), mais precisamente o Lar de S. Salvador da Aramenha (Marvão), a Associação de Amigos da Criança e da Família – “Chão dos Meninos” (Évora) e a Santa Casa da Misericórdia de Beja.

As parcerias têm como objetivo “a criação de três equipas de Apoio Domiciliário, duas dirigidas a pessoas adultas e uma dirigida a crianças e adolescentes, que prestarão cuidados continuados integrados de saúde mental no domicílio de utentes com estas necessidades”, precisou a ARS.

Estas respostas fazem parte da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados e constituem “as três primeiras experiências-piloto na área da saúde mental da região Alentejo”, destacou.

As equipas vão abranger utentes adultos dos concelhos de Marvão, Castelo de Vide e Beja, assim como crianças e adolescentes do concelho de Évora, indicou a ARS do Alentejo.

You've got mail! - quando um aumento da acessibilidade não significa melhoria da acessibilidade
Editorial | António Luz Pereira, Direção da APMGF
You've got mail! - quando um aumento da acessibilidade não significa melhoria da acessibilidade

No ano de 2021, foram realizadas 36 milhões de consultas médicas nos cuidados de saúde primários, mais 10,7% do que em 2020 e mais 14,2% do que em 2019. Ou seja, aproximadamente, a cada segundo foi realizada uma consulta médica.