Qual o papel do médico de família na abordagem do doente psoriático?
DATA
13/10/2020 16:53:50
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Qual o papel do médico de família na abordagem do doente psoriático?

“O médico de família (MF) tem um papel fundamental no diagnóstico e no tratamento das formas ligeiras de psoríase. Os doentes com psoríase em placas ligeira podem perfeitamente ser seguidos e medicados na consulta de Medicina Geral e Familiar (MGF)”.

Esta opinião foi partilhada por Fernando Mota, dermatologista/venereologista do Hospital da Senhora da Oliveira (Guimarães), num simpósio online promovido pela LEO Pharma, a 26 de setembro, no âmbito do 37.º Encontro Nacional de MGF. “A referenciação do doente psoriático pelo MF prende-se, sobretudo, com a gravidade da doença”, sublinhou o especialista, salientando que a abordagem conjunta destes doentes por parte da MGF e da Dermatologia é “fundamental”.

Na sessão – intitulada "Psoríase: fisiopatologia, tratamento e o papel da MGF na gestão da doença” e moderada pelo MF Nelson Rodrigues –, Fernando Mota apontou as mais-valias da consulta de teledermatologia no contexto desta relação interespecialidades. “O apoio da teledermatologia permite-nos encurtar algum tempo de referenciação e esclarecer dúvidas diagnósticas”, disse.

No que concerne às formas graves ou em idade pediátrica de psoríase, o dermatologista defende que “devem ser referenciadas pelo MF e é necessário, neste ponto, que os colegas de MGF estejam atualizados sobre os novos tratamentos disponíveis porque, por vezes, os fármacos imunossupressores sistémicos convencionais exigem um acompanhamento analítico periódico. É importante que o MF esteja a par do tratamento que o doente está a realizar para, em conjunto com o dermatologista, poderem ambos monitorizar eventuais efeitos colaterais”.

O papel do MF na abordagem do doente psoriático é ainda especialmente relevante no controlo das comorbilidades da doença, sustentou o médico. São particularmente comuns a obesidade, a hipertensão arterial, a diabetes mellitus tipo 2, mas também a depressão e a ansiedade, “onde a MGF sabe e pode atuar mais eficazmente que qualquer outro especialista”, referiu.

Em jeito de conclusão, Fernando Mota partilhou um algoritmo de referenciação e gestão partilhada do doente psoriático pela Dermatologia e MGF, publicado recentemente na revista Acta Médica Portuguesa, da autoria de um conjunto de médicos de ambas as especialidades. Uma ferramenta que o dermatologista considera bastante “prática e útil”, opinião corroborada por Nélson Rodrigues, para quem este algoritmo “não só está bastante sólido do ponto de vista técnico-científico, como também reflete uma enorme sensatez clínica”.

algortimo

Fonte: “Abordagem do Doente com Psoríase pela Medicina Geral e Familiar: Algoritmo de Referenciação e Gestão Partilhada com a Dermatologia”, Torres, T. et al., Acta Med Port 2020 (https://doi.org/10.20344/amp.13159)

Uma oportunidade de ouro
Editorial | Nuno Jacinto
Uma oportunidade de ouro

O ano que agora terminou foi sem dúvida atípico, fora do normal e certamente ficará para sempre na nossa memória individual e coletiva. Mas porque, apesar de tudo, há tradições que se mantêm, é chegada a hora de fazer um balanço de 2020 e perspetivar 2021.

Mais lidas

Sem artigos!
Sem artigos!