Covid-19: Pandemia já infetou mais de 6.500 profissionais de saúde
DATA
29/10/2020 10:52:41
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Covid-19: Pandemia já infetou mais de 6.500 profissionais de saúde
O coronavírus que provoca a Covid-19 já infetou 6.596 profissionais de saúde em Portugal, maioritariamente enfermeiros e assistentes operacionais, desde o início da pandemia, revelou hoje o secretário de Estado e Adjunto da Saúde.

Durante a habitual conferência de imprensa sobre a evolução da pandemia da Covid-19 em Portugal, António Lacerda Sales indicou que 4.617 profissionais de saúde já recuperaram, o que representa uma taxa de recuperação de 69,9%.

Entre infetados, 800 são médicos, 1.801 são enfermeiros, 1.655 são assistentes operacionais, 166 são assistentes técnicos, 249 são técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica e 1.925 são de grupos profissionais diversos infetados com o novo coronavírus.

Questionado sobre a origem destes casos de infeção, o secretário de Estado admitiu que nem sempre é possível saber se foram infeções em ambiente hospitalar ou na comunidade.

“Dizer se a maioria destas infeções são na comunidade ou se são intra-hospitalares é muito difícil. Poderá haver, com certeza, um misto. Os hospitais inserem-se na comunidade e contactam com o exterior”, explicou.

O governante considerou, no entanto, que mais importante do que estabelecer a origem da infeção é agir tão depressa quanto possível para conter a transmissão do vírus, referindo o exemplo do hospital de Beja, onde ocorreu um surto no final de setembro.

“O que temos de fazer é aquilo que foi feito exemplarmente em Beja, que foi tomar conta da ocorrência o mais rapidamente possível, organizar e conter o surto. É isso que estamos a fazer, independentemente de ter surgido na comunidade ou dentro do hospital”, sublinhou o secretário de Estado.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas