Covid-19: mais 33 mortes e 4.224 novos casos nas últimas 24 horas
DATA
29/10/2020 15:41:41
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Covid-19: mais 33 mortes e 4.224 novos casos nas últimas 24 horas
Portugal regista mais 33 mortes relacionadas com a Covid-19 e 4.224 novos casos confirmados de infeção nas últimas 24 horas, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) hoje divulgado.

De acordo com o boletim da DGS, desde o início da pandemia, registaram-se 132.616 casos de infeção e 2.428 mortes.

A região Norte foi a que registou mais novos casos nas últimas 24 horas, com 2.474 infeções confirmadas, contabilizando 58.596 casos.

Dos 33 óbitos, 16 ocorreram na região Norte (que totaliza agora 1.069 mortes), 12 óbitos ocorreram na região de Lisboa e Vale do Tejo (que totaliza agora 967 mortes) e cinco óbitos ocorreram na região Centro (que totaliza agora 309 mortes).

A região de Lisboa e Vale do Tejo totaliza hoje 56.580 casos (mais 1.102 nas últimas 24 horas).

A região Centro contabiliza 11.401 casos confirmados (mais 524), o Algarve 2.642 (63 novos casos) e o Alentejo regista 2.608 (mais 50).

Foram registados cinco novos casos nos Açores e seis novos casos na Madeira, nas últimas 24 horas.

Os Açores totalizam 358 casos desde o início da pandemia e 15 mortes, e a Madeira 431 casos e nenhum óbito por Covid-19.

De acordo com o boletim, houve mais 1.701 doentes recuperados, totalizando 75.702 casos de recuperação.

A DGS indica que houve ainda um aumento no número de doentes internados (mais 40), totalizando 1.834 e um aumento de sete casos nos cuidados intensivos (total de 269), em relação a quarta-feira.

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, sendo entre os 20 e os 29 anos que se registam mais infeções, contabilizando-se um total de 22.469, seguida da faixa etária entre os 40 e os 49 anos, com 21.911 casos, e entre os 30 e os 39 anos, com 21.413.

Os dados indicam ainda que houve 60.271 homens e 72.345 mulheres infetados desde o início da pandemia.

Do total de vítimas mortais, 1.242 são homens e 1.186 são mulheres.

O maior número de óbitos concentra-se nas pessoas com mais de 80 anos, com 1.626 mortes registadas desde o início da pandemia, seguindo-se a faixa entre os 70 e os 79 anos (479).

Vinte e um óbitos foram de pessoas na faixa etária acima dos 80 anos, nove óbitos ocorreram na faixa etária dos 70 aos 79 anos, dois óbitos ocorreram na faixa etária dos 60 aos 69 anos e outro óbito deu-se na faixa etária dos 50 aos 59 anos.

As autoridades de saúde têm sob vigilância 64.426 pessoas (mais 1.969 do que na véspera).

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas