CUF disponibiliza primeira Unidade de Hospitalização Domiciliária privada do país
DATA
18/11/2020 15:53:27
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



CUF disponibiliza primeira Unidade de Hospitalização Domiciliária privada do país

A crescente necessidade de vagas para internamento nas unidades de saúde e as necessidades específicas impostas pela pandemia Covid-19, impulsionaram a CUF a disponibilizar, pela primeira vez no setor privado em Portugal, um serviço de Hospitalização Domiciliária.

O diretor clínico dos Cuidados Domiciliários CUF, Pedro Correia Azevedo, afirma que “a Hospitalização Domiciliária permite diminuição das complicações do internamento, o tempo de imobilização e de internamento, melhorar a qualidade do sono e aumentar da autonomia do doente e da família face à gestão da situação clínica, potenciando, assim, a humanização da medicina e dos cuidados de saúde”.

O grupo CUF afirma que “No atual contexto da pandemia Covid-19, a hospitalização domiciliária pode ser parte da solução de resposta do sistema de saúde, uma vez que pode representar o aumento da capacidade de internamento, garantindo todas as recomendações de segurança e qualidade clínica”

A equipa médica e de enfermagem dos Cuidados Domiciliários acompanha as necessidades do internamento 24 horas por dia, 7 dias por semana, para além de assegurar duas visitas presenciais por dia, com médico e enfermeiro. “O objetivo é garantir cuidados hospitalares em casa, associados a um aumento do conforto, bem-estar e satisfação dos doentes durante o processo agudo da doença ou durante a agudização da patologia crónica de que padece”, explica o médico especialista de Medicina Interna.

O internamento feito através da Unidade de Hospitalização Domiciliária CUF obedece a critérios objetivos que passam pela avaliação de condições clínicas, sociais e geográficas de cada doente, sendo a admissão voluntária.

O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Editorial | Jornal Médico
O novo normal e a nova realidade – que alterações provocadas pela pandemia vieram para ficar?
Acertar procedimentos e aperfeiçoar métodos de trabalho. Encontrar uma nova visão e adotar uma nova estratégia útil na nossa prática clínica quotidiana. Valorizar as unidades de saúde por estarem a dar as respostas adequadas e seguras é o mínimo que se exige, mas é urgente e inevitável um plano de investimento nos centros de saúde do Serviço Nacional de Saúde.

Mais lidas