Covid-19: UNICEF prepara maior operação da história para administrar vacinas
DATA
23/11/2020 13:18:16
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Covid-19: UNICEF prepara maior operação da história para administrar vacinas

A UNICEF anunciou hoje que está a analisar a logística de transporte de cerca de dois mil milhões de vacinas contra a Covid-19 para 92 países e que esta será a maior operação internacional da sua história.

"À medida que o trabalho de desenvolvimento de vacinas para a Covid-19 continua, a UNICEF está a acelerar os esforços com as companhias aéreas, companhias de carga, companhias de navegação e outras parcerias logísticas para fornecer vacinas vitais tão rápido e seguro quanto possível”, afirmou, em comunicado, diretora da Divisão de Abastecimento do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF, na sigla em inglês), Etleva Kadilli.

Segundo a agência internacional, que espera avaliar nas próximas semanas a capacidade de transporte existente para identificar potenciais constrangimentos e necessidades, a colaboração com estes parceiros deve possibilitar a mobilização de meios de transporte para uma "operação histórica e maciça" de entrega de vacinas, seringas e mais equipamento de proteção aos trabalhadores na ‘linha da frente’ de combate ao vírus SARS-CoV-2.

Entre as vacinas a distribuir estão as produzidas pelas farmacêuticas e empresas de investigação que chegaram a acordo para integrar a plataforma Covax, o mecanismo liderado pela Aliança de Vacinas Gavi, a Coligação para a Inovação em Preparação para Epidemias e a Organização Mundial de Saúde (OMS), no sentido de facilitar o acesso a todos os países.

A UNICEF é mesmo o maior comprador mundial de vacinas, adquirindo anualmente mais de dois mil milhões de doses de vacinas contra várias doenças, mas também para imunização de rotina e em resposta a surtos em nome de quase uma centena de países.

Além das exigências especiais de transporte de algumas vacinas, como a que foi desenvolvida pela Pfizer e pela BioNTech, que tem de ser conservada a 70 graus negativos, a organização internacional sustentou a necessidade de uma forte coordenação para evitar que o projeto de imunização contra o novo coronavírus afete os programas de rotina para outras doenças.

"O apoio dos governos, parceiros e do setor privado será fundamental para transportar vacinas contra doenças mortais como o sarampo, a difteria e o tétano, assim como a Covid-19, da forma mais eficiente possível", acrescentou ainda Etleva Kadilli.

A UNICEF começou já a armazenar mais de mil milhões de seringas em outubro, a fim de assegurar a sua disponibilidade até 2021 para a vacinação contra a Covid-19. Por outro lado, já foram distribuídos equipamentos de proteção individual e testes de diagnóstico num valor total de 190 milhões de dólares.

As certezas enganadoras sobre os Outros
Editorial | Mário Santos, membro da Direção Nacional da APMGF
As certezas enganadoras sobre os Outros

No processo de reflexão da minha prática clínica, levo em conta para além do meu índice de desempenho geral (IDG) e da satisfação dos meus pacientes, a opinião dos Outros. Não deixo, por isso, de ler as entrevistas cujos destaques despertam em mim o interesse sobre o que pensam e o que esperam das minhas funções, como médico de família. Selecionei alguns títulos divulgados pelo Jornal Médico, que mereceram a minha atenção no último ano: