A importância de um olhar multidisciplinar
DATA
23/11/2020 16:06:57
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



A importância de um olhar multidisciplinar

“Quando olhamos para um doente com psoríase, temos de olhar um bocadinho para além da pele e é por isso que muitas vezes não estamos sozinhos na abordagem destes doentes”. Esta visão foi partilhada pela dermatologista Joana Cabete, dermatologista do Hospital de Santo António dos Capuchos, neste webinar que procurou olhar para a psoríase de forma integrada.

A propósito, a especialista destacou que esta doença não se resume apenas à pele, sendo transversal a outros órgãos, de modo que a inflamação deixa de ser apenas cutânea e passa a ser sistémica.

Mencionou, igualmente, as várias comorbilidades associadas a esta patologia crónica (desde comorbilidades articulares, do sistema musco-esquelético até cardiovasculares) que, além da sua manifestação visual dermatológica, coloca condicionantes de outra natureza nas vidas dos seus portadores.

Enunciou como principais comorbilidades a artrite psoriática, diabetes, dislipidemia, obesidade, HTA e esteatose hepática, havendo ainda, em menor percentagem, mas em número crescente de casos, situações verificadas de insuficiência renal crónica e de doença inflamatória intestinal. Todos os doentes de psoríase tendem a sofrer de doença cardiovascular, havendo igualmente hábitos de consumo de álcool e de tabaco verificados.

Outro fator ao qual é necessário atentar, como foi enfatizado no webinar, é a relação desta patologia com as alterações psiquiátricas. Quer Joana Cabete, quer o psiquiatra Gustavo Jesus partilham da visão de que estas alterações podem ser motivadas pelo impacto da doença na vivência social dos doentes, bem como na sua corelação com altos níveis de inflamação no seu organismo.

De forma a facilitar o diagnóstico e posterior acompanhamento dos doentes com psoríase, Joana Cabete partilhou as situações em que os especialistas de Medicina Geral e Familiar devem referenciar os pacientes para dermatologistas. Assim, isso deverá acontecer quando os médicos nos cuidados de saúde primários tiverem dúvidas no diagnóstico ou quando a psoríase se apresentar de forma moderada a grave. Os doentes deverão ainda consultar um especialista quando a psoríase se apresentar em áreas cosmeticamente sensíveis, quando apresentar grande impacto na qualidade de vida, ou quando forem portadores de artrite psoriática.

A mudança necessária
Editorial | Jornal Médico
A mudança necessária

Os últimos meses foram vividos por todos nós num contexto absolutamente anormal e inusitado.

Atravessamos tempos difíceis, onde a nossa resistência é colocada à prova em cada dia, realidade que é ainda mais vincada no caso dos médicos e restantes profissionais de saúde. Neste âmbito, os médicos de família merecem certamente uma palavra de especial apreço e reconhecimento, dado o papel absolutamente preponderante que têm vindo a desempenhar no combate à pandemia Covid-19: a esmagadora maioria dos doentes e casos suspeitos está connosco e é seguida por nós.

Mais lidas