Covid-19: Pombal cria bolsa de recursos humanos de emergência
DATA
25/11/2020 11:15:54
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS




Covid-19: Pombal cria bolsa de recursos humanos de emergência

A Câmara de Pombal anunciou hoje a criação de uma bolsa de recursos humanos de emergência, para disponibilizar auxiliares para os setores da saúde pública, da educação e da ação social, no âmbito da pandemia de Covid-19.

A medida surge após uma reunião da Comissão Municipal de Proteção Civil, na segunda-feira, para analisar a evolução da situação epidemiológica no concelho e as medidas a aplicar após Pombal ter sido integrado na lista dos 80 concelhos de risco muito elevado.

Segundo uma nota de imprensa da autarquia liderada por Diogo Mateus, a iniciativa de disponibilizar recursos humanos para a saúde pública concelhia “visa reforçar a capacidade de rastreio das autoridades e serviços”, designadamente “para realização de inquéritos epidemiológicos, para rastreio de contactos de doentes com Covid-19 e seguimento de pessoas em vigilância ativa”.

“Por outro lado, considera-se que o atual quadro de pandemia exige rapidez e flexibilidade de respostas, nomeadamente no que respeita à garantia de regular o funcionamento das escolas, o acompanhamento e apoio de pessoas dependentes, quer sejam crianças, quer sejam adultos e idosos, assim como a limpeza e higienização de espaços públicos”, adianta a nota.

Na área da educação, foram recentemente contratadas seis assistentes operacionais, por um período de três meses, no âmbito de um protocolo de colaboração com a Associação de Desenvolvimento de Iniciativas Locais de Pombal, para escolas e jardins de infância.

Duas outras pessoas estão no Agrupamento de Escolas de Pombal, “nas horas de maior afluência nas entradas e saídas”, das escolas secundária e básica Marquês de Pombal.

Quanto à área da ação social, a câmara viu aprovada a candidatura à Medida de Apoio ao Reforço de Emergência de Equipamentos Sociais e de Saúde, para oito assistentes operacionais.

De acordo com a nota, foi também acionada “uma equipa multidisciplinar para acompanhar e monitorizar a situação epidemiológica”, como tinha sucedido no início da pandemia, e determinado que “o município passará a reportar diariamente às juntas de freguesia a informação, mais detalhada possível, sobre os casos epidemiológicos em cada uma” delas, divulgada pela Autoridade de Saúde Pública.

“Dotadas desta informação, as autarquias poderão efetuar um melhor acompanhamento dos casos ativos e/ou isolamento, designadamente na sensibilização para o dever geral de recolhimento domiciliário e na sinalização junto das forças e serviços de segurança”, lê-se no documento.

A Câmara de Pombal anunciou a prorrogação da situação de alerta municipal, agora até às 23:59 de dia 08 de dezembro, adaptada às medidas decretadas para os concelhos de risco muito elevado (por terem entre 480 e 960 casos de Covid-19 por 100 mil habitantes nos últimos 15 dias).

Crónicas de uma pandemia anunciada
Editorial | Jornal Médico
Crónicas de uma pandemia anunciada

Era 11 de março de 2020, quando a Organização Mundial de Saúde declarou o estado de Pandemia por COVID-19 e a organização dos serviços saúde, como conhecíamos até então, mudou. Reorganizaram-se serviços, redefiniram-se prioridades, com um fim comum: combater o SARS-CoV-2 e evitar o colapso do Serviço Nacional de Saúde, que, sem pandemia, já vivia em constante sobrecarga.

Mais lidas