Covid-19: Região de Leiria cria reserva de cinco mil testes rápidos
DATA
27/11/2020 11:06:00
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Covid-19: Região de Leiria cria reserva de cinco mil testes rápidos

A Comunidade Intermunicipal da Região de Leiria (CIMRL) criou uma reserva de cinco mil testes rápidos para a deteção do novo coronavírus, depois de ter distribuído pelos municípios aderentes outros cinco mil.

Segundo informação da CIMRL, foi constituída “uma reserva de testes rápidos covid-19 para os municípios, tendo sido já entregues aos municípios aderentes cinco mil testes”.

“Outros 5.000 deverão ser comprados em breve para reforçar esta reserva de testes, para fazer face à eventual necessidade de testagem que possa surgir perante a ameaça de novos surtos em instituições frequentadas por um elevado número de pessoas”, refere a CIMRL numa informação colocada no seu sítio na internet.

A comunidade intermunicipal esclarece que “estes testes rápidos servem para sinalizar pessoas infetadas e apresentam os resultados em cerca de 15 minutos, o que permite uma rápida deteção da presença do vírus e, assim, assegurar o devido acompanhamento destas pessoas infetadas”, acrescentando que “a sua aplicação será feita de acordo com as normas preconizadas pela Direção-Geral da Saúde (DGS)”.

“A iniciativa contou já com um investimento de mais de 31 mil euros nesta primeira fase de aquisição de testes, estando previsto mais uma fase de aquisição que poderá implicar um valor semelhante”, adianta.

Integram a CIMRL os municípios de Alvaiázere, Ansião, Batalha, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Leiria, Marinha Grande, Pedrógão Grande, Pombal e Porto de Mós.

À agência Lusa, o presidente da CIMRL, Gonçalo Lopes, disse que a medida visa permitir aos municípios ter “disponibilidade de testes rápidos para poderem ser utilizados em pessoas que apresentem sintomas e para despistar situações de surto, em especial em lares e escolas, e em algumas instituições de caráter associativo, nomeadamente em clubes desportivos”.

“Os primeiros cinco mil testes rápidos foram distribuídos pelos municípios que não os tinham. Os restantes ficam para qualquer um dos municípios requisitar quando acabar o primeiro ‘stock’”, explicou, destacando que a iniciativa visa dar um “nível de prontidão” aos municípios.

Gonçalo Lopes esclareceu que “alguns destes testes foram entregues a lares da região e poderão ser utilizados pelo respetivo corpo médico e de enfermagem em colaboradores ou utentes para despistar algum eventual surto”.

“No caso de Leiria, a nossa quota-parte foi distribuída pelos lares”, referiu o também presidente da Câmara de Leiria.

Gonçalo Lopes disse que “há municípios que já tinham comprado testes rápidos, pelo que esses receberam menos, mas neste momento todos os concelhos da CIMRL têm disponíveis, através do contingente da comunidade intermunicipal ou próprio, testes rápidos para serem usados neste tipo de estratégia, nomeadamente a identificação de surtos em lares”.

O autarca salientou que “os testes rápidos não substituem os testes PCR, dado que em caso de alguma situação positiva é necessária a confirmação, mas é um passo que se dá para controlar, monitorizar e rastrear com maior rapidez casos covid-19 que possam surgir em lares e escolas”.

A mudança necessária
Editorial | Jornal Médico
A mudança necessária

Os últimos meses foram vividos por todos nós num contexto absolutamente anormal e inusitado.

Atravessamos tempos difíceis, onde a nossa resistência é colocada à prova em cada dia, realidade que é ainda mais vincada no caso dos médicos e restantes profissionais de saúde. Neste âmbito, os médicos de família merecem certamente uma palavra de especial apreço e reconhecimento, dado o papel absolutamente preponderante que têm vindo a desempenhar no combate à pandemia Covid-19: a esmagadora maioria dos doentes e casos suspeitos está connosco e é seguida por nós.

Mais lidas