Tratar a psoríase além das manifestações cutâneas: a evidência de vida real com secucinumab
DATA
22/12/2020 12:15:25
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Tratar a psoríase além das manifestações cutâneas: a evidência de vida real com secucinumab

“Abordagem Skin PLUS com Cosentyx: tratar o doente em todo o espectro da Doença Psoriática” foi o tema apresentado pelo Prof. Doutor Paulo Filipe, no âmbito do simpósio promovido pela Novartis durante o 1.º Congresso Virtual de Dermatologia e Venereologia. O diretor do Serviço de Dermatologia do Hospital Santa Maria – CHULN deu a conhecer alguns dados de vida real, que corroboram os já existentes de ensaios clínicos, sobre as mais-valias da utilização de secucinumab em doentes com psoríase, principalmente com manifestações em localizações de difícil tratamento.

Tal como afirmou o Prof. Doutor Paulo Filipe no início da sua intervenção, “apenas cerca de 34% dos doentes têm afeção exclusivamente cutânea” e, assim, é fundamental ter isso em conta no momento de “escolher o tratamento individualizado dos nossos doentes”.

Posto isto, o diretor do Serviço de Dermatologia do Hospital Santa Maria dedicou a sua palestra à apresentação de dados de vida real do secucinumab, “um fármaco cuja persistência e efetividade é muito próxima de outros biológicos”, dados estes provenientes do Registo BADBIR (Yiu ZZN et al. Br J Dermatol. 2020).

O Prof. Doutor Paulo Filipe expôs também a evidência de mundo real relativa à eficácia de secucinumab em localizações de difícil tratamento, como o couro cabeludo, as regiões palmoplantares, as unhas e a zona genital, com obtenção de resposta rápida e sustentada e com impacto direto na qualidade de vida destes doentes.

Antes de terminar, o dermatologista mencionou ainda que “até 40% dos doentes com psoríase cutânea desenvolvem, em algum momento da história natural da sua doença, artrite psoriática”. Neste contexto, abordou em seguida o estudo IVEPSA, que sugere que “o tratamento precoce com secucinumab ajuda a prevenir a progressão e evitar o dano irreversível” em doentes com psoríase com manifestações subclínicas de artrite psoriática.

Assista ao vídeo resumo:

Uma oportunidade de ouro
Editorial | Nuno Jacinto
Uma oportunidade de ouro

O ano que agora terminou foi sem dúvida atípico, fora do normal e certamente ficará para sempre na nossa memória individual e coletiva. Mas porque, apesar de tudo, há tradições que se mantêm, é chegada a hora de fazer um balanço de 2020 e perspetivar 2021.

Mais lidas

Sem artigos!
Sem artigos!