Covid-19: Mais de 7.5 mil profissionais de saúde vacinados em dois dias
DATA
29/12/2020 16:27:45
AUTOR
Jornal Médico
ETIQUETAS



Covid-19: Mais de 7.5 mil profissionais de saúde vacinados em dois dias
Nos últimos dois dias foram vacinados 7.585 profissionais de saúde contra o novo coronavírus, em cinco centros hospitalares, anunciou hoje a diretora-geral da saúde, Graça Freitas.

Segundo a mesma responsável, foram administradas cerca de 80% das doses de vacinas disponibilizadas para estes hospitais na atual fase.

Graça Freitas insistiu que a vacinação não dispensa, nesta fase, “de forma alguma”, as medidas de proteção recomendadas, como o distanciamento físico, a lavagem frequente das mãos e o uso de máscara, bem como o arejamento de espaços fechados.

Durante a conferência de imprensa regular para atualizar a informação relativa à pandemia de covid-19, a diretora-geral da saúde apelou a todos os cidadãos para cumprirem as regras em vigor em cada concelho, no que diz respeito à mobilidade e ao ajuntamento de pessoas.

“Comemorem o Ano Novo, de preferência, com as pessoas com quem coabitam”, declarou.

Relativamente à situação epidemiológica, Graça Freitas referiu que, em geral, se mantém uma tendência decrescente.

“A taxa de mortalidade global tem-se mantido estável e é de 1,7% à data”, afirmou.

A taxa de letalidade acima dos 70 anos é de 10,3%.

“A incidência cumulativa a 14 dias é de cerca 480 casos de infeção por 100.000 habitantes”, acrescentou, sublinhando que existem “diferenças e assimetrias” entre concelhos e regiões.

Entre 07 e 20 de dezembro, 26 concelhos estavam na categoria de máxima incidência cumulativa, acima de 960 casos por 100.000 habitantes, especificou.

Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?
Editorial | Denise Cunha Velho
Internato centrado na grelha de avaliação curricular: defeito ou virtude?

Sou do tempo em que, na Zona Centro, não se conhecia a grelha de avaliação curricular, do exame final da especialidade. Cada Interno fazia o melhor que sabia e podia, com os conselhos dos seus orientadores e de internos de anos anteriores. Tive a sorte de ter uma orientadora muito dinâmica e que me deu espaço para desenvolver projectos e actividades que me mantiveram motivada, mas o verdadeiro foco sempre foi o de aprender a comunicar o melhor possível com as pessoas que nos procuram e a abordar correctamente os seus problemas. Se me perguntarem se gostaria de ter sabido melhor o que se esperava que fizesse durante os meus três anos de especialidade, responderei afirmativamente, contudo acho que temos vindo a caminhar para o outro extremo.